INIBIDORES DE PROTEASES PRODUZIDOS POR CIANOBACTÉRIAS: UMA REVISÃO

Maria Estela Stenico, Adriana S Lorenzi, Caroline SP Silva, Janaina Rigonato, Marli F Fiore

Abstract


 

Cianobactérias produzem vários peptídeos tóxicos e não-tóxicos, alguns dos quais mostram notável atividade biológica, e por isto atraem a atenção da indústria farmacêutica. Os peptídeos que apresentam atividades contra proteases são consideravelmente estudados. As proteases estão envolvidas em uma grande variedade de processos fisiológicos no corpo humano, incluindo a progressão do ciclo celular, digestão de alimentos, angiogênese, coagulação sanguínea, regulação da pressão arterial, apresentação do antígeno, inflamação e apoptose. Assim, esforços são feitos para caracterizar esses inibidores de proteases por meio da identificação de sua estrutura, biossíntese, fisiologia, bioatividade, toxicologia e fatores que levam à sua produção. Embora um número crescente de estudos sobre cianopeptídeos e suas respectivas vias biossintéticas estejam disponibilizados, ainda são escassos os dados sobre suas funções fisiológicas ou ecológicas. Novos peptídeos, assim como novos congêneros de cianopeptídeos, continuam sendo descobertos juntamente com suas respectivas vias biossintéticas. Nesta revisão são apresentadas informações detalhadas da caracterização química, biossíntese e genética, mecanismo de ação, atividade biológica e aplicação clínica dos peptídeos inibidores de proteases aeruginosinas, cianopeptolinas e microgininasproduzidos pelas cianobactérias.

 


Keywords


Compostos halogenados; produtos naturais; aeruginosina; cianopeptolina; microginina.

Refbacks

  • There are currently no refbacks.