COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE CIANOBACTÉRIAS E MICROALGAS DO CANAL DO PIRAQUÊ, LAGOA RODRIGO DE FREITAS, SUDESTE DO BRASIL

Mariângela Menezes, Suema Branco, Renata Ribeiro Guimarães, Valéria Lima Marques de Sousa, Catharina Alves-de-Souza, Weliton José da Silva, Patrícia Domingos, Gisele Gômara

Abstract


São apresentadas informações sobre a composição florística e a distribuição espacial e temporal das espécies de cianobactérias e microalgas no Canal do Piraquê, situado na parte nordeste da Lagoa Rodrigo de Freitas, cidade do Rio de Janeiro, com base em 30 amostras quali-quantitativas coletadas nos meses de março, abril, junho, julho, outubro e dezembro de 2007 e em janeiro, fevereiro e março de 2008 na subsuperfície no ponto central do canal. Complementa-se a análise com uma comparação entre a composição florística do canal e do corpo central da lagoa. Foram identificados no canal 86 táxons (68 novos registros para o sistema Lagoa Rodrigo de Freitas) distribuídos principalmente em diatomáceas (39), clorofíceas (19) e cianobactérias (13). Nitzschiae Desmodesmusapresentaram o maior número de espécies. Pseudanabaena catenata, Synechocystis salina, Heterocapsa pygmaea e Thalassiosira weissflogiiforam os táxons mais frequentes (70% das amostras). Houve predomínio de espécies limnobiontes (44%), enquanto táxons marinhos eurihalinos e limnobiontes eurihalinos contribuíram em igual proporção (20% cada). Espécies tipicamente salobras apresentaram menor contribuição (16%). Quando comparado com o corpo principal da lagoa, o canal mostrou predominância de Pseudanabaenaspp. durante todo o período estudado, enquanto Pseudanabaenaspp. e Synechocystis salinaforam as espécies mais abundantes na lagoa nos períodos de estiagem e chuva, respectivamente. Em contrapartida, Heterosigma akashiwo,  Cyclotella chocktawhatcheeana,  Monoraphidium contortum e  Monoraphidium irregulare ocorreram exclusivamente no canal. As diferenças na distribuição espacial e temporal das microalgas entre os dois compartimentos devem-se à ocorrência de florações pontuais, formadas por espécies típicas do canal. No corpo principal da lagoa, as populações de microalgas mostraram uma distribuição temporal menos variável, ao longo de todo o período de estudo.

Keywords


fitoplâncton; ambientes salobros; sistema costeiro urbano; Rio de Janeiro

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Locations of visitors to this page
  

We are also in Facebook! Like our fan page on

(www.facebook.com/OecologiaAustralis)

 

ISSN 2177-6199