RESPOSTAS DA COMUNIDADE HERBÁCEA AO PULSO DE INUNDAÇÃO NO PANTANAL DE POCONÉ, MATO GROSSO

Luciana Rebellato, Cátia Nunes da Cunha, José Eugênio Côrtes Figueira

Abstract


O Pantanal é uma planície aluvial sujeita a inundações anuais monomodais de amplitudes variáveis, com pico no final da estação chuvosa. A enorme variabilidade temporal no grau de secura e alagamento dos solos influencia as comunidades herbáceas. O objetivo neste trabalho foi verificar qual o efeito da inundação sazonal sobre a riqueza, diversidade, composição e estrutura, cobertura e formas de vida das espécies herbáceas no Pantanal de Poconé, MT. Foi utilizado o sistema RAPELD e metodologia da parcela pontual para amostragem de herbáceas em 30 isolinhas de 250 m, realizadas nos períodos de seca, cheia e vazante. As contagens das espécies nas parcelas pontuais permitiram estimar a riqueza, a diversidade e a cobertura das espécies. A inundação influenciou a riqueza, a diversidade, a composição, a cobertura e formas de vida das espécies. Os valores mais elevados de riqueza e diversidade foram durante os períodos de cheia e vazante. As hemicriptófitas (ex. Axonopus purpusii, Urochloa humidicola e Paspalum cf.lineare) foram dominantes e mais estáveis em termos de cobertura em todos os períodos, enquanto que as terófitas (ex. Eleocharis minima e Cabomba furcata) e geófitas (ex. Utricularia foliosae Eleocharis acutangula) dominaram nos períodos de cheia e vazante. Diferentes graus de resistência à seca ou submersão associados a diferentes histórias de vida possibilitam sua perpetuação neste ambiente dinâmico. A manutenção do regime hidrológico nessas áreas úmidas e a variabilidade espacial na paisagem são fundamentais para a conservação da biodiversidade local.


Keywords


Pantanal; plantas herbáceas; pulso de inundação; riqueza; formas de vida

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 SCImago Journal & Country Rank