COMPOSIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ESPÉCIES ARBÓREAS EM GRADIENTE ALTITUDINAL, MORRARIA DO URUCUM, BRASIL

Catia Urbanetz, Carlos Rodrigo Lehn, Suzana Maria Salis, Marcelo Leandro Bueno, Flávio Macedo Alves

Abstract


Variações na altitude podem propiciar mudanças na composição florística e fisionomia das formações vegetais. Este trabalho tem o objetivo de descrever a flora e a estrutura de comunidades arbóreas ao longo de gradiente altitudinal na morraria do Urucum, Corumbá, Mato Grosso do Sul, Brasil. Foram instaladas 10 parcelas contíguas de 10mx20m em cada altitude (100, 200, 300, 500 e 700m), totalizando 1ha amostrado. Foram registrados todos os indivíduos arbóreos vivos, incluindo palmeiras, com diâmetro à altura do peito ? 5cm. Foram amostrados 1295 indivíduos pertencentes a 32 famílias e 74 espécies. Fabaceae e Meliaceae foram as famílias mais representativas da base da morraria, e Fabaceae e Myrtaceae as do topo. A composição florística variou ao longo do gradiente de altitude, desde Floresta Estacional Semidecídua Submontana (de 100 a 500m) até Savana Florestada (a 700m). A estrutura das comunidades arbóreas também variou segundo o gradiente altitudinal, com alternância das espécies com maior índice de valor de importância (IVI). Nas cotas mais altas, houve diminuição da altura média dos indivíduos, e aumento da área basal e da dominância de espécies. Essas mudanças podem estar relacionadas às características físicas do solo, uma vez que na cota de 700m ocorre um solo raso, que apresenta somente o horizonte A.


Keywords


floresta semidecídua, cerradão, Maciço do Urucum

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


 SCImago Journal & Country Rank