PROFESSOR NÃO ADOECE, MORRE! OS IMPACTOS DAS MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR PÚBLICA SOBRE A SAÚDE E A VIDA DOS DOCENTES

Alzira Mitz Bernardes Guarany

Resumo


O capitalismo global, de cariz neoliberal transformou a educação em área de realização de lucro e valorização do capital, o que acabou gerando mudanças na organização e no processo de trabalho dos docentes. Na educação pública tivemos ainda um processo de sucateamento e precarização das condições de trabalho. Este cenário pode ter contribuído para a deterioração da saúde dos trabalhadores da área, dentre eles os docentes. Desde 2013, tem-se dedicado a investigar os efeitos dessas alterações na saúde e na vida dos professores do ensino superior público. O presente artigo é fruto de uma fase desta pesquisa, na qual busca-se identificar e qualificar as mortes de professores ativos da maior instituição federal de ensino superior do Brasil, a UFRJ ocorridas entre os anos 1995 e 2016. Para qualificar os óbitos encontrados, usou-se variáveis analíticas como sexo, idade, unidade acadêmica a qual se vinculavam quando da morte e causa mortis. Dentre os resultados que serão apresentados, destaca-se os 95 óbitos com idades prematuras, e ainda alguns por neoplasia maligna.


Palavras-chave


Saúde Docente; Neoliberalismo; Trabalho Docente; Óbito.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Giovanni. In SILVA, José Fernando, SANT’ANA, Raquel e outros (Org.). Serviço Social e Sociabilidade Burguesa. Rio de Janeiro: Ed. Lumen Juris, 2013

ANTUNES R, PRAUN L. A sociedade dos adoecimentos no trabalho. Serviço Social e Sociedade 2015; 123:407-427.

BANCO MUNDIAL. La ensenanza superior: las lecciones derivadas de la experiência. 1995. Acessado 01/08/2018. Disponível em: http://documents.worldbank.org/curated/pt/274211468321262162/La-ensenanza-superior-las-lecciones-derivadas-de-la-experiencia.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. 1996. Acessado 20/12/2012. Disponível em: www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/544283/lei_de_diretrizes_e_bases_2ed.pdf.

_______. Ministério da Saúde. Atlas do câncer relacionado ao trabalho no Brasil. Brasília: MS; 2018.

_______. Ministério da Saúde. DATASUS. SIM - Sistema de Informações de Mortalidade. 2009. Acessado em 11/03/2019. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=060701

_______. Ministério da Educação. Censo da Educação Superior. Brasília: 2017.

BROLEZI, E. A, MARQUES, G. O, MARTINEZ, L. C. B. As principais causas de adoecimento e morte de homens no Brasil. Revista Saúde. UFAL, 2014. Acessado em 12/12/2018. Disponível em: http://www.unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2014/saude_do_homem.pdf

DATASUS. Notas Técnicas Mortalidade Brasil - 2018. Disponível em https://datasus.saude.gov.br/mortalidade-1996-a-2017-pela-cid-10-2/. Acessado em 05/08/2020.

DIEESE. Anuário da Saúde do Trabalhador – 2015. São Paulo: DIEESE; 2016.

FLINT, M. S.; BAUM, A.; CHAMBERS, W. H.; JENKINS, F. J. Induction of DNA damage, alteration of DNA repair and transcriptional activation by stress hormones. In: Review Psychoneuroendocrinology. Volume 32, Issue 5, June 2007, Pages 470-479.Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17459596. Acesso em 10/08/2018.

GRANT, W.; TOWERS, A. J.; WILLIAMS, B.; LAM, C. M.; XIAO, K.; SHENOY, S. K.; GREGORY, S. G.; AHN, S. DUCKETT, D. R.; LEFKOWITZ, R. J. A stress response pathway regulates DNA damage through β2-adrenoreceptors and β-arrestin-1. In: Revista Nature. August, 2011. Disponível em: https https://www.nature.com/articles/nature10368/. Acesso em 10/08/2018.

AUTOR. Trabalho docente, carreira doente: a privatização, a lógica produtivista e a mercantilização na e da educação e seus efeitos sobre os docentes. Revista Educação por Escrito, 2012.

AUTOR. Trabalho docente, carreira doente: elementos que impactam a saúde mental dos docentes da Universidade Federal do Rio de Janeiro – Estudo de caso. Tese. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014.

AUTOR. Trabalho do(c)ente: a saúde dos professores da educação superior pública. Revista Praia Vermelha. v.30 n.1 Dossiê Jan-Jun/2020. Políticas de Ações Afirmativas: experiências e desafios.

HARA, M. R.; KOVACS, J. J.; WHALEN, E. J.; RAJAGOPAL, S.; STRACHAN, R. T.;

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Expectativa de vida dos brasileiros sobe para 75,8 anos. 2017. Acessado em 04/08/2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/18469-expectativa-de-vida-do-brasileiro-sobe-para-75-8-anos.html

LOPES, R. J. Universidades públicas produzem mais de 90% da pesquisa do país; resta saber até quando. Folha de São Paulo. SP: 2019, Abr 24. Acessado em 06/06/2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/reinaldojoselopes/2019/04/universidades-publicas-produzem-mais-de-90-da-pesquisa-do-pais-resta-saber-ate-quando.shtml

LUZ, M. T. Prometeu Acorrentado: análise sociológica da categoria produtividade e as condições atuais da vida acadêmica. Revista Saúde. Colecão 2005; 15. Acessado em 20/03/2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312005000100003

MARX, K. O Capital. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2004.

NEME, C. M. B. A saúde e os sentimentos. Jornal da Universidade Estadual Paulista. Júlio de Mesquita Filho – UNESP. São Paulo: Outubro, 2005, ano XIX, nº. 205. Disponível em: http://www.unesp.br/aci/jornal/205/impacto.php. Acesso em 05/08/2018.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE ASÚDE (OMS). The Cancer Atlas. 3rd ed. Georgia, USA: American Cancer Society; 2019.

SILVA, M. L. Uma leitura psicossomática sobre a doença câncer. Marília, São Paulo, 2012.

UNESCO. O docente como protagonista na mudança educacional. Revista PRELAC, n. 1, jun/2005.

YIN, Robert K. Estudo de Caso – Planejamento e Métodos, Porto Alegre: Ed. Bookman, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Práticas em Gestão Pública Universitária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

INDEXADORES E DIRETÓRIOS

Google Acadêmico | sumários.org  | LivRe! | Diadorim | Latindex | DOAJ