EXISTIU UMA “ECONOMIA ROMANA”?

Autores

  • Ciro Flamarion Cardoso Professor titular de História Antiga Medieval da Universidade Federal Fluminense (UFF). Membro do Centro de Estudos Interdisciplinares da Antiguidade (Ceia/UFF) e do Programa de Pós-graduação em História (PPGH/UFF).

Palavras-chave:

História Econômica, Império Romano, formalismo, substantivismo, pós-modernismo.

Resumo

O modo de encarar o nosso tema depende, fundamentalmente, de posturas básicas diante da História. Tais posturas podem levar até mesmo a negar que “economia romana” possa ser um objeto válido de estudos, alegando, por exemplo, a diversidade irredutível da realidade que aquela etiqueta estaria ocultando; e, a partir daí, defendendo, por exemplo, a existência de diversas economias, em lugar de uma só, no antigo Império Romano. O artigo examina o debate a respeito, em especial naquilo que apresenta de novo a partir da década de 1980 e toma a posição de ser válido que se mantenha a economia romana como tema legítimo para a pesquisa.

Downloads

Publicado

2020-07-24

Como Citar

CARDOSO, Ciro Flamarion. EXISTIU UMA “ECONOMIA ROMANA”?. PHOÎNIX, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 15–36, 2020. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/phoinix/article/view/36539. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos