Origens do “som de Hollywood”: a formação do gênero sinfônico a partir de Alfred Newman

Daniel Tápia

Resumo


A partir da observação do período de formação do gênero sinfônico no cinema sonoro norte-americano, este trabalho procura investigar as influências existentes na formação da prática sinfônica da música de cinema como estética específica, tendo como referência central a atuação do compositor Alfred Newman (1901-1970), considerado aqui como um dos principais agentes desse processo por sua atuação na indústria cinematográfica. O gênero – denominado “gênero sinfônico” –, embora bastante reconhecível, carece de um exame mais detalhado de suas origens e influências, a fim de se expor o papel das diferentes matrizes artísticas que o formaram, especificamente sobre as práticas de escrita instrumental. Para tanto, nos propomos a investigar as origens e relações interculturais existentes no período inicial desse processo (1930-1950), fortemente influenciado pela canção popular norte-americana.


Palavras-chave


Música de cinema. Música aplicada à dramaturgia. Instrumentação e orquestração. Música sinfônica do cinema. Audiovisual.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.47146/rbm.v33i1.33470

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE MÚSICA ©2020 ISSN 0103-7595
Revista do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ (PPGM-UFRJ)
Av. República do Chile, 330, Torre Leste, 21° Andar
Rio de Janeiro, RJ, Brasil – CEP 20031-370
E-mail: revista@musica.ufrj.br
Powered by: OJS