A Terapia por contensão induzida no desempenho ocupacional de crianças com paralisia cerebral / Intervention by contraint- induced movement therapy on the occupational performance of children with cerebral palsy

Cassandra da Silva Fonseca, Nicole Ruas Guarany

Resumo


A paralisia cerebral (PC) constitui um quadro clínico importante que pode acometer crianças, causando déficits de movimento, controle postural, prejuízos sensoriais e cognitivos, com isso, faz-se necessário estimular as habilidades da criança para que alcance um desempenho efetivo em todas as áreas de ocupação. O objetivo deste trabalho foi realizar terapia por contensão induzida que consiste na imobilização do membro superior não afetado com um treino intensivo da extremidade afetada, em crianças com PC hemiplégica. Trata-se de um estudo quase experimental, do tipo antes e depois, não cego e não randomizado. Utilizou-se a Teenager Motor Activity Log- TMAL, a Pediatric Arm Function Test- PAFT e a Inventory of New Motor Activities Program- INMAP para analisar o desempenho funcional dos participantes antes e após o tratamento. A amostra do estudo foi composta por 2 crianças com PC Hemiplégica. A avaliação TMAL identificou melhora na freqüência e qualidade dos movimentos realizados com o membro afetado nas duas intervenções. Da mesma forma a avaliação PAFT demonstrou um aumento na realização de tarefas unilaterais e bilaterais com o membro afetado, sem necessitar de comandos. A INMAP apresentou melhora principalmente nos padrões de alcance, pinça eficiente e preensão. Os resultados demonstram que após a intervenção, houve um aumento significativo no desempenho funcional de atividades motoras das crianças. Neste sentido, acredita-se que intervenções como esta permitem uma reabilitação para aquisição de maior autonomia e independência em atividades cotidianas.

 

Abstract

Cerebral palsy (CP) forms an important clinical picture that may affect children by causing them movement and postural control deficits, sensory and cognitive damages. Therefore, it is necessary to stimulate children's skills so that they can achieve an effective performance in all occupational areas. The aim of this work is to carry out a constraint-induced movement therapy which is the immobilization of  theirnot affected upper limb and an intensive training of their affected end in children with hemiplegic CP. It is a quasi-experimental, before and after, non-blinded and non-randomized study. A Teenager Motor Activity Log (TMAL), a Pediatric Arm Function Test (PAFT) and an Inventory of New Motor Activities Program (INMAP) were used to analyze the functional performance of the participants before and after the treatment. The study sample included two children with hemiplegic CP. The TMAL evaluation showed a better frequency and quality of the movements performed with the affected limb in both interventions. In the same way, the PAFT evaluation showed an increase in unilateral and bilateral tasks when they used their affected limb with no need for commands. The INMAP showed some improvement of reaching, effective pinching and gripping standards mainly. The results showed that after the intervention, there was a significant increase in the functional performance of the children's motor activities. Therefore, it is believed that this type of intervention provides a rehabilitation to obtain a greater autonomy and independence in daily activities.

Keywords: Functional Performance; Cerebral Palsy; Rehabilitation; Occupational therapy.


Palavras-chave


Desempenho funcional; Paralisia Cerebral; Reabilitação; Terapia ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Stokes M. Neurologia para Fisioterapeutas. São Paulo: Premier; 2000.

Monteiro CBM. et al. Aprendizagem motora em crianças com paralisia cerebral. Rev. Bras. Cresc. e Desenv. Hum. 2010; 20(2): 250-262.

Mancini MC, et al. Comparação do desempenho de atividades funcionais em crianças com desenvolvimento normal e crianças com paralisia cerebral. Arq. Neuro- psiquiatria. São Paulo: 2002; 60: 2B.

Gianni MÂ. Paralisia Cerebral. In: Teixeira, E. Sauron, F, N. Santos, L,S, B.Terapia Ocupacional na Reabilitação Física. São Paulo: Roca, 2003. Cap. 7. p. 89-91.

Chiu HC; Ada L. Constraint Induced Movement Therapy improves upper limb activity and participation in hemiplegic cerebral palsy: a systematic review. Journal Of Physiotherapy, Sydney, p.130-137, 2016.

Chen YP; Pope S; Tyler D. Effectiveness of constraint- induced movement therapy on upperextremity function in children with cerebral palsy: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Clinical Rehabilitation,Atlanta, p.939-953, 2014.

Gontijo APB. Vaz DV. Evidências das Intervenções Fisioterápicas em crianças com Paralisia Cerebral. In: Fonseca, L. F; Lima, C, L, A. Paralisia Cerebral: neurologia, Ortopedia e Reabilitação. 2 ed. Rio de Janeiro: Medbook- editora Científica- Ltda, 2008 cap. 34. p.375-376.

Morris DM. et al. Constraint- Induced Movement Therapy (CI Therapy): Characterizing the intervention Protocol. Europa Medicophysica, 42: 257- 268, 2006.

Shuway-Cook A.; Woollacott M. Controle Motor. São Paulo: Manole, 2.ed., PP. 26-29,358, 2003

Menezes IS; Pereira ND; Dos Anjos SM. Terapia por Contensão Induzida. In: Da Cruz, D, M, C. Terapia Ocupacional na Reabilitação Pós-Acidente Vascular Encefálico: Atividades de Vida Diária e Interdisciplinaridade. São Paulo: Santos, 2012. Cap. 25. p. 424-425.

Schmidt RA. Motor Control and learning: a behavioral emphasis. 2 Ed. Champaign, Human Kinetics, 1988.

Garcia JM, Knabben RJ, Pereira ND, Ovando AC, Terapia de contensão induzida (TCI) em adolescentes com hemiparesia espástica: relato de caso. Rev.Fisioter. Mov. 2012; 25(4):895-906.

Miltner WHR.; Bauder H.; Sommer M.; Dettmers C.; Taub E. Effects of constraint-induced movement therapy on patients with chronic motor déficits after stroke. Stroke, v. 30, p. 586-92, 1999.

Morris D.; Crago J.; Deluca S.; Pidikiti R.; Taub E. Constraint- Induced (CI) Movement Therapy for motor recovery after stroke. Neurorehabil, v. 9, p. 29-43, 1997.

Silva RK. A neuroplasticidade no desenvolvimento de crianças com paralisia cerebral. Temas sobre Desenvolvimento. São Paulo, Memnon, vol.9 nº 53, p.62-69, 2000.

Magalhães DF., Oliveira CM. A. Atenção Básica de Saúde e as perspectivas políticas profissionais da Terapia Ocupacional. Revista Baiana de Saúde Pública. Bahia, SESAB/ SUPERH /EESP, v.32, supl.1, p. 72- 80, out. 2008.

AMERICAN OCCUPATIONAL THERAPY ASSOCIATION - AOTA.Occupational therapy practice framework: domain and process (2nd). American Journal of Occupational Therapy. 2002. p. 625--683.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB