A Terapia Ocupacional refletida nos congressos brasileiros em 30 anos de organização/Occupational Therapy reflected in Brazilian congresses in 30 years of organization

Ilka Veras Falcão

Resumo


O propósito desse texto foi retratar a origem, caminhos trilhados nas 15 edições dos Congressos Brasileiros de Terapia Ocupacional (CBTO) e reflexos da profissão. Há 30 anos de realização dos CBTO, é evidente o crescimento de experiências compartilhadas e qualidade de organização. Revisitamos os temas e atividades, buscando relacionar o contexto e o universo profissional, particularidades e inovações nas edições do CBTO. Foram consultadas fontes documentais e memória desses eventos, permeadas por um elemento afetivo na elaboração dessa narrativa. O momento de criação do CBTO e relação com a Associação Brasileira de Terapeutas Ocupacional são diferenciais na sua organização. Os temas principais transitam entre o global e o especifico de fundamentação da profissão; são apresentados, principalmente, por terapeutas ocupacionais em atividades variadas, conforme o contexto e interesses expressos pelos participantes e captados pela comissão organizadora. O CBTO se consolidou como vitrine do desenvolvimento cientifico e de atuação, refletindo a Terapia Ocupacional brasileira nesse período. Restam pontos para reflexão de como pretendemos lidarcom transformações na produção de conhecimentos, políticas profissionais e públicas, financiamento, organização e acesso aos sistemas de saúde, proteção social, direitos humanos, relações de trabalho, temáticas e motivação para participação, como temas que emergem no cenário global e que contextualizam a vida e ocupações dos seres humanos, portanto são significativas para a profissão. Talvez poder mirar o caminho até aqui, realizar novos estudos e intensificar os diálogos nos próximos CBTO, nos dirão dos caminhos que escolhemos trilhar, no conhecimento, atuação, divulgação e reconhecimento social da Terapia Ocupacional.

Abstract

The purpose of this text was to portray the origin, paths taken in the 15 editions of the Brazilian Congress of Occupational Therapy (CBTO) and reflections of the profession. For 30 years of CBTO achievement, it is evident the growth of shared experiences and quality of organization. We revisited the themes and activities, seeking to relate the context and the professional universe, particularities and innovations in CBTO editions. Documentary sources and memory of these events were consulted, permeated by an affective element in the elaboration of this narrative. The moment of creation of the CBTO and relationship with the Brazilian Association of Occupational Therapists are differential in its organization. The main themes move between the global and the specific foundation of the profession; They are presented mainly by occupational therapists in various activities, according to the context and interests expressed by the participants and captured by the organizing committee. The CBTO consolidated itself as a showcase of scientific development and performance, reflecting the Brazilian Occupational Therapy in this period. There remain points for reflection on how we intend to deal with changes in knowledge production, professional and public policies, financing, organization and access to health systems, social protection, human rights, labor relations, themes and motivation for participation, as emerging themes. in the global scenario and which contextualize the life and occupations of human beings, are therefore significant for the profession. Perhaps to be able to point the way here, carry out new studies and intensify the dialogues in the next CBTO, will tell us the paths we chose to follow, in the knowledge, performance, dissemination and social recognition of Occupational Therapy.

Key words: Professional practice area; Congresses; Funding of congresses and scientific meetings; Story; Tendencies; Occupational therapy.

Resumen

El propósito de este texto era retratar el origen, los caminos tomados en las 15 ediciones del Congreso Brasileño de Terapia Ocupacional (CBTO) y las reflexiones de la profesión. Durante 30 años de logros de CBTO, es evidente el crecimiento de experiencias compartidas y la calidad de la organización. Revisamos los temas y actividades, buscando relacionar el contexto y el universo profesional, particularidades e innovaciones en las ediciones CBTO. Se consultaron las fuentes documentales y la memoria de estos eventos, impregnados por un elemento afectivo en la elaboración de esta narrativa. El momento de creación de la CBTO y la relación con la Asociación Brasileña de Terapeutas Ocupacionales son diferenciales en su organización. Los temas principales se mueven entre la base global y específica de la profesión; Son presentados principalmente por terapeutas ocupacionales en diversas actividades, de acuerdo con el contexto e intereses expresados por los participantes y capturados por el comité organizador. La CBTO se consolidó como un escaparate de desarrollo y desempeño científico, reflejando la terapia ocupacional brasileña en este período. Quedan puntos para reflexionar sobre cómo pretendemos abordar los cambios en la producción de conocimiento, las políticas públicas y profesionales, la financiación, la organización y el acceso a los sistemas de salud, protección social, derechos humanos, relaciones laborales, temas y motivación para la participación, como temas emergentes. en el escenario global y que contextualizan la vida y las ocupaciones de los seres humanos, son por lo tanto importantes para la profesión. Quizás para poder señalar el camino aquí, llevar a cabo nuevos estudios e intensificar los diálogos en el próximo CBTO, nos dirá los caminos que elegimos seguir, en el conocimiento, desempeño, difusión y reconocimiento social de la Terapia Ocupacional.

Palabras clave: Área de práctica profesional; Congresos; Financiación de congresos y reuniones científicas; Historia; Tendencias; Terapia ocupacional.

 

 


Palavras-chave


Área de atuação profissional; Congressos; Financiamento de Congressos e reuniões científicas; História; Tendências; Terapia Ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Schmitz AA. Max Weber e a corrente neoweberiana na sociologia das profissões. Em Tese. Florianópolis [Internet]. 2014;11(1):10–29. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/emtese/article/view/1806-5023.2014v11n1p10

Angelin P. Profissionalismo e profissão: teorias sociológicas e o processo de profissionalização no Brasil. Rev Espaço Diálogo e Desconexão [Internet]. 2010;3(1):1–16. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/redd/article/viewFile/4390/3895

Lancman S. A influência de capacitação dos terapeutas ocupacionais no processo de constituição da profissão no Brasil. Cad Ter Ocup da Univ Fed São Carlos, São Carlos. 1998;7(2):49–57. Disponível em: http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/253/0

Barbosa ML. “Para Onde Vai a Classe Média: Um Novo Profissionalismo no Brasil? Rev Sociol USP [Internet]. 1998;10(1):129–42. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ts/article/download/86747/89750

Bellaguarda ML dos R; Padilha MI; Pereira Neto A de F; Pires D; Peres MA de A. Reflexão sobre a legitimidade da autonomia da enfermagem no campo das profissões de saúde à luz das ideias de Eliot Freidson. Esc Anna Nery [Internet]. 2013 Jun;17(2):369–74. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452013000200023&lng=pt&tlng=pt

Grajo LC; Cruz DMC da. A hundred-year journey and a return to our roots: occupation, adaptation through occupation, and client-centeredness. Cad Bras Ter Ocup [Internet]. 2017;25(3):445–6. Disponível em: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/2526-8910.ctoED2503

De Carlo MMRP; Bartalotti C (Orgs). Caminhos da Terapia Ocupacional. In: Terapia Ocupacional no Brasil: fundamentos e perspectivas. 2a. São Paulo: Plexus; 2001. p. 19–40.

Francisco BR. Terapia Ocupacional. São Paulo: Papirus; 1988. 95 p.

Soares LBT. História da Terapia Ocupacional. In: Terapia Ocupacional Fundamentação & Prática. Rio de Janeiro.: Guanabara Koogan; 2007. p. 3–9.

Medeiros MH da R. Terapia Ocupacional: um enfoque epistemológico e social. 1 Ed. São Carlos/SP.: EdUFSCAR; 2003. 176 p.

Bezerra WC; Trindade RLP. Gênese e constituição da terapia ocupacional: em busca de uma interpretação teórico-metodológica. Rev Ter Ocup da Univ São Paulo [Internet]. 2013 Aug 1;24(2):155–61. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/61238

Brasil. Presidência da República. Decreto-Lei No 938, de 13 de Outubro de 1969. Provê sobre as profissões de Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional e dá outras providências. [Internet]. Brasilia, DF.: Diário Oficial da União; 1969. p. [Internet]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del0938.htm.

Oliver F; Souto A; Nicolau S. Terapia Ocupacional em 2019: 50 anos de regulamentação profissional no Brasil. Rev Interinst Bras Ter Ocup. Rio Janeiro [Internet]. 2018;2(2):244–56. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ribto/article/view/16523

Brasil. Presidência da República. Lei no 13.084/2015. Institui o dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional [Internet]. Brasilia, DF.: Diário Oficial da União, no 6, Seção 1. de 9 de janeiro de 2015; 2015. p. 738. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13084.htm

Moreira AB. Terapia Ocupacional: História Crítica e abordagens territoriais/comunitárias. Rev Vita Sanitas. Trindade. 2008;2(2):80–91. Disponível em: https://docplayer.com.br/29798237-Terapia-ocupacional-historia-critica-e-abordagens-territoriais-comunitarias.html

Shimoguiri AFDT; Costa-Rosa A. Do tratamento moral à atenção psicossocial: a terapia ocupacional a partir da reforma psiquiátrica brasileira. Interface - Comun Saúde, Educ [Internet]. 2017 Apr 3;21(63):845–56. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832017000400845&lng=pt&tlng=pt

Emmel MLG; Da Cruz DMC; Figueiredo M de O. An historical overview of the development of occupational therapy educational institutions in Brazil. S Afr j occup ther [Internet]. 2015;45(2):63–7. Disponível em:: http://www.scielo.org.za/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2310-38332015000200010&lng=en&nrm=isso

Lopes RE; Duarte MLMC; Pereira BP; Oliver FC; Malfitano APS. A divulgação do conhecimento em Terapia Ocupacional no Brasil: um retrato nos seus periódicos. Cad Ter Ocup da UFSCar [Internet]. 2016;24(4):777–89. Disponível em: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/0104-4931.ctoAO0798

Hayashi, Maria Cristina Piumbato I; Guimarães VAL. A comunicação da ciência em eventos científicos na visão de pesquisadores. Em Questão [Internet]. 2016 Sep 29;22(3):161–83. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/63251

Witter GP. Importância das sociedades/associações científicas: desenvolvimento da ciência e formação do profissional-pesquisador. Bol Psicol. São Paulo [Internet]. 2007;57(126):1–14. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-59432007000100002&lng=pt&nrm=iso%3E

Araújo-Jorge T; Borba M; Sovierzoski HH. Considerações sobre Classificação de Eventos [Internet]. Brasilia, DF.: Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação; 2016. p. 7. Disponível em: https://capes.gov.br/images/documentos/Classificação_de_eventos_2017/DOCUMENTO_CRITÉRIOS_EVENTOS_-_AREA_DE_ENSINO_-_46.pdf

Abrato. Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais. Página da Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais - ABRATO [Internet]. p. Internet. Disponível em: https://www.facebook.com/pg/Associação-Brasileira-dos-Terapeutas-Ocupacionais-ABRATO-128692133899632/about/?ref=page_internal

Palhares MS. Estudo do Currículo de Terapia Ocupacional. Cad Ter Ocup da UFSCar. São Carlos/SP [Internet]. 1991;2(2):149–65. Disponível em: http://www.cadernosdeto.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/34/38

Oliveira PVB. Caminhar e Lutar. Rev Interinst Bras Ter Ocup. Rio Janeiro [Internet]. 2019;3(1):1–8. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ribto/article/view/22915/pdf

Jara RM. O que une a Terapia Ocupacional? Paradigmas e perspectivas ontológicas da ocupação humana. Rev Interinst Bras Ter Ocup. Rio Janeiro [Internet]. 2018;2(1):182–203. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ribto/article/view/12699/pdf

Mendes IAC. Desenvolvimento e saúde: a declaração de Alma-Ata e movimentos posteriores. Rev Lat Am Enfermagem [Internet]. 2004 Jun;12(3):447–8. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692004000300001&lng=pt&tlng=pt

Medeiros MH da R. A produção e a transmissão do conhecimento em Terapia Ocupacional. Cad da Ter Ocup da UFSCar. São Carlos/SP [Internet]. 1990;1(1):1–5. Disponível em: http://www.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB