Pertencimento e representação imagética: a negritude na universidade/ Belonging and imagetic representation: negritude in university

Alice Fernandes de Andrade, Dandara Pereira Sousa, Lucas Chave Varela, Carla Regina Silva

Resumo


A imagem da capa é resultado dos ensaios fotográficos que tiveram como tema “Espelho, voz e potência”, realizados pelo projeto “Espaço Seguro: acolhimento e estratégias de enfrentamento às violências cotidianas do machismo e do racismo”, executado pela Terapia Ocupacional de uma universidade pública brasileira. Os ensaios fotográficos tiveram como intuito enaltecer a beleza negra, proporcionar cuidado e empoderamento de si e de suas potências. A atividade também teve como objetivo fortalecer o pertencimento do povo negro na expressão de sua cidadania na relação com o ensino superior, a importância da diversidade neste espaço e ressaltar a função social da universidade pública brasileira.

Palavras-chave: Fotografia, Racismo, Sexismo, Terapia ocupacional.

Abstract

The cover image is the result of photo essays, which theme was “Mirror, voice and power”, carried out in the project “Secure Space: welcoming and combat strategies to the daily violence of sexism and racism”, executed by the Occupational Therapy in a brazilian public university. The photo essays aimed to enhance the black beauty, care and empowerment of yourself and your potencies. The activity’s purpose was also reinforcing the black people's sense of belonging in the expression of their citizenship in relation to higher education, the importance of diversity in this space and to highlight the social function of the brazilian public university.

Keywords: Photograph, Racism, Sexism, Occupational therapy.

Resumen

La imagen de portada es el resultado de ensayos fotográficos, cuyo tema fue "Espejo, voz y poder", realizado en el proyecto "Espacio Seguro: estrategias de acogida y afrontamiento a la violencia cotidiana del machismo y el racismo", realizado por la Terapia Ocupacional de un universidad pública brasileña. Los ensayos fotográficos tenían la intención de ensalzar la belleza negra, proporcionar cuidado, cuidado y empoderamiento de ellos mismos y sus poderes. El propósito de la actividad de fortalecer la pertenencia de los negros en la expresión de su ciudadanía en relación con la educación superior, la importancia de la diversidad en este espacio y resaltar la función social de la universidad pública brasileña.

Palabras clave: Fotografía, Racismo, Sexismo, Terapia ocupacional.


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, A. Quando a pele incendeia a memória: nasce um fotógrafo no sertão do século XX. 1ª ed. Natal: EdUFRN Editora, 2019. Disponível em . Acesso em: 8 de março de 2020.

UFSCar. Resolução COACE No 116. 12 jul. 2018. Disponível em:

https://www.bolsas.ufscar.br/BOLSAS/ProACE/documentos/Resolucao_PIAPE.pdf . Acesso em: 09 maio. 2019.

Djamila, R. Lugar de Fala. 1ª ed. São Paulo: Pólen Editora; 2019.

Silva, CR et al. Laboratório de Atividades Humanas e Terapia Ocupacional. “Espaço Seguro: acolhimento, estratégias e enfrentamento às violências cotidianas do racismo e do machismo”:

relatório técnico. São Carlos: AHTO; 2020. 23 p.

Silva. CR. Oficinas. In: Park MB; Sieiro R.; Carnicel A. (Orgs.). Palavras-chave da educação não formal. Holambra: Editora Setembro/Centro de Memória da Unicamp; 2007. p. 213-214.

Santos, M. As cidadanias mutiladas. In: Cardoso R, Kehl MR, Bucci E, Dines A, Oliveira RD, Telles LF. O preconceito. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; 1996/1997. p 133-144.

Hall, S. Representation: Cultural Representation and Signifying Practices. 2012. London: Sage publications: 1997, 400 p.

Mbembe, A. Crítica da Razão Negra. 1ª ed. Lisboa: Editora Antígona, 2014.

Bhabha, H. The location of culture. Londres/Nova York, Routledge, 1994.

Fanon, F. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EdUFBA, 2008.

Silva, T T. A produção social da identidade e da diferença. In: Silva, T T.; Hall, S., Woodward, Kathryn. Identidade e diferença. A perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 73-

Grosfoguel, R. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/ epistemicídios do longo século XVI. Soc estado. Brasília. 2016;

(1): 25-49.

Ambrosio, L. Raça, Gênero e Sexualidade: uma perspectiva da Terapia Ocupacional para as corporeidades dos jovens periféricos. Dissertação de Mestrado Terapia Ocupacional. São Carlos, 2020,

p.

Silva, C. (org.) Atividades Humanas e Terapia Ocupacional: saber-fazer, política e outras resistências. São Paulo: HUCITEC, 2019.

Silvestrini, M S; Silva, C R; Almeida Prado, A C S. Terapia ocupacional e cultura: dimensões éticopolíticas e resistências. Cad. Bras. Ter. Ocup., São Carlos, 27(4): 929-940, Dec. 2019.

https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoarf1727




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto34249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB