As Escolhas Contábeis na Mensuração de Ativos Biológicos estão Associadas ao Perfil do Profissional Contábil?

Rafael Todescato Cavalheiro, Régio Marcio Toesca Gimenes, Erlaine Binotto

Resumo


Com a entrada em vigor da IAS 41 no Brasil, a discricionariedade das escolhas contábeis relativas a mensuração de ativos biológicos se apresenta como um desafio para os profissionais contábeis e para  as entidades que atuam no setor do  agronegócio, sendo este, um enriquecido campo de pesquisa para a Contabilidade. Nesse sentido, esse estudo tem por objetivo identificar as escolhas contábeis no contexto da mensuração de ativos biológicos e verificar se tais escolhas estão associadas ao perfil dos profissionais que os mensuram. O levantamento das escolhas contábeis foi realizado mediante a aplicação de questionário enviado a uma amostra de empresas do setor sucroenergético brasileiro e a referida associação foi testada por meio do teste exato de Fisher com nível de significância fixado em 5%. Obteve-se 32 respostas válidas que permitem inferir uma associação significativa entre o tempo de experiência do profissional na mensuração de ativos biológicos e as escolhas contábeis relativas a avaliação desses ativos, especificamente quanto a definição do método de mensuração, da taxa de desconto, do horizonte de projeção dos fluxos de caixa, do coeficiente beta e da consideração ou não do risco país na definição do custo do capital próprio das empresas componentes da amostra. Essa associação contribui para o debate, no sentido de que, não só o background cultural individual dos profissionais, mas a experiência e o know-how, podem explicar as escolhas contábeis.


Palavras-chave


Valor justo; CPC 29; IAS 41; Escolhas Contábeis.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBU, C. N.; ALBU, N.; ALEXANDER, D. When global accounting standards meet the local context-Insights from an emerging economy. Critical Perspectives on Accounting, v. 25, n. 6, p. 489–510, 2014.

ARGILÉS-BOSCH, J. M. et al. Usefulness of fair valuation of biological assets for cash flow prediction. Spanish Journal of Finance and Accounting, p. 1–24, 2 nov. 2017.

ARGILÉS BOSCH, J. M.; ALIBERCH, A. S.; BLANDÓN, J. G. A comparative study of difficulties in accounting preparation and judgement in agriculture using fair value and historical cost for biological assets valuation. Revista de Contabilidad - Spanish Accounting Review, v. 15, n. 1, p. 109–142, 2012.

ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G.; ARAÚJO, A. M. P. DE. Uma proposta metodológica para o cálculo do custo de capital no Brasil. RAUSP – Revista de Administração, v. 43, n. 1, p. 72–83, 2008.

BAKER, H. K.; NOFSINGER, J. R. Psychological biases of investors. Financial Services Review, v. 11, n. 2, p. 97–116, 2002.

BARROS, C. D. C. et al. O Impacto do Valor Justo na Mensuração dos Ativos Biológicos nas Empresas Listadas na BM&FBOVESPA. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 17, n. 3, p. 41–59, 2012.

BARTH, M. E. et al. Are IFRS-based and US GAAP-based accounting amounts comparable? Journal of Accounting and Economics, v. 54, n. 1, p. 68–93, 2012.

BAYERLEIN, L.; AL FAROOQUE, O. Influence of a mandatory IFRS adoption on accounting practice. Asian Review of Accounting, v. 20, n. 2, p. 93–118, 2012.

BLANK, F. F. et al. CAPM Condicional: Betas Variantes no Tempo no Mercado Brasileiro. Revista Brasileira de Finanças, v. 12, n. 2, p. 163–199, 2014.

BOHUŠOVÁ, H.; SVOBODA, P. Biological Assets: In What Way should be Measured by SMEs? Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 220, p. 62–69, 2016.

BOTINHA, R. A.; LEMES, S. Comparabilidade das Escolhas Contábeis em Propriedades para Investimentos de Empresas Listadas na BM&FBOVESPA e NYSE. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 20, n. 1, p. 113–132, 20 abr. 2017.

CAIRNS, D. et al. IFRS fair value measurement and accounting policy choice in the United Kingdom and Australia. British Accounting Review, v. 43, n. 1, p. 1–21, 2011.

CHRISTENSEN, H. B.; NIKOLAEV, V. V. Does fair value accounting for non-financial assets pass the market test? Review of Accounting Studies, v. 18, n. 3, p. 734–775, 2013.

CIESLEWICZ, J. K. Relationships between national economic culture, institutions, and accounting: Implications for IFRS. Critical Perspectives on Accounting, v. 25, n. 6, p. 511–528, 2014.

CONAB, C. N. DE A. Séries históricas - cana-de-açúcar. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2018.

COSTA, F. H. DA; MEDEIROS, J. T.; SILVA, J. D. G. DA. Efeito Incerteza no Processo de Tomada de Decisão Financeira: Estudo com Discentes do Curso de Ciências Contábeis. In: SILVA, J. D. G. DA (Ed.). . Contabilidade comportamental: conceitos e aplicações. Natal: Polyprint, 2016. p. 363–375.

COSTA, F. M. DA; FREITAS, K. DE C. Escolhas Contábeis na Adoção Inicial das Normas Internacionais de Contabilidade no Brasil: Direcionadores da Aplicação do Custo Atribuído para Ativos Imobilizados. Contabilidade Vista & Revista, v. 25, n. 3, p. 38–56, 2014.

CPC, C. DE P. C. CPC 29 - Ativo Biológico e Produto Agrícola. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2016.

DAMASCENA, L. G.; FRANÇA, R. D.; SILVA, J. D. G. Relação entre locus de controle e resiliência: um estudo com profissionais contábeis. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 13, n. 29, p. 69, 2017.

ECKEL, L.; FORTIN, S.; FISHER, K. The Choice of Discount Rate for External Reporting Purposes: Considerations for Standard Setting. Accounting Forum, v. 27, p. 28–59, 2003.

FIELDS, T. D.; LYS, T. Z.; VINCENT, L. Empirical research on accounting choice. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1–3, p. 255–307, 2001.

FISHER, R. A. Statistical Methods for Research Workers. In: CREW, F. A. E.; CUTLER, D. W. (Eds.). . Biological Monographs And Manuals. 5. ed. Londres: Oliver & Boyd, 1934. p. 316.

FRANCIS, J. Discussion of empirical research on accounting choice. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1–3, p. 309–319, 2001.

GANASSIN, E. J. F.; RODRIGUES, F. F.; BORGES, T. J. G. Mensuração de Ativos Biológicos e a observância do IAS 41 na América do Sul. Custos e @gronegócio on line, v. 12, n. 2, p. 333–351, 2016.

GONÇALVES, R.; LOPES, P. Accounting in Agriculture: Disclosure practices of listed firms. FEP Working Papers, n. 530, p. 1–34, 2015.

GONÇALVES, R.; LOPES, P.; CRAIG, R. Value relevance of biological assets under IFRS. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 29, n. October, p. 118–126, 2017.

GRAHAM, J. R.; HARVEY, C. R. The theory and practice of corporate finance: evidence from the field. Journal of Financial Economics, v. 60, n. 2–3, p. 187–243, maio 2001.

HOLTZ, L.; ALMEIDA, J. E. F. DE. Estudo sobre a Relevância e a Divulgação dos Ativos Biológicos das Empresas Listadas na BM&FBOVESPA. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 8, n. 2, p. 28–46, 2013.

HUFFMAN, A. A. Asset use and the decision-usefulness of fair value measurement : Evidence from IAS 41. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2017.

IASB, I. A. S. B. International Accounting Standard IAS-41 Agriculture. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2016.

IASB, I. A. S. B. IFRS 13 Fair Value Measurement. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2018.

JAAFAR, A.; MCLEAY, S. Country effects and sector effects on the harmonization of accounting policy choice. Abacus, v. 43, n. 2, p. 156–189, 2007.

JAISWAL, D. et al. Brazilian sugarcane ethanol as an expandable green alternative to crude oil use. Nature Climate Change, v. October, p. 1–8, 23 out. 2017.

KURNIAWAN, R.; MULAWARMAN, A. D.; KAMAYANTI, A. Biological Assets Valuation Reconstruction: A Critical Study of IAS 41 on Agricultural Accounting in Indonesian Farmers. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 164, n. August, p. 68–75, 2014.

LARSON, R. K.; STREET, D. L. Convergence with IFRS in an expanding Europe: Progress and obstacles identified by large accounting firms’ survey. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 13, n. 2, p. 89–119, 2004.

LOURENÇO, I. C.; CURTO, J. D. Determinants of the accounting choice between alternative reporting methods for interests in jointly controlled entities. European Accounting Review, v. 19, n. 4, p. 739–773, 2010.

LUCENA, W. G. L.; FERNANDES, M. S. A.; SILVA, J. D. G. DA. A Contabilidade Comportamental e os Efeitos Cognitivos no Processo Decisório: uma Amostra com Operadores da Contabilidade. Revista Universo Contábil, v. 7, n. 3, p. 41–58, 2011.

MACEDO, V. M.; CAMPAGNONI, M.; ROVER, S. Ativos Biológicos nas Companhias Abertas no Brasil: Conformidade Com o CPC 29 e Associação com Características Empresariais. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 10, n. 3, p. 7–24, 2015.

MAINA, P. N.; WINGARD, H. C. Small and medium-sized entities in the agricultural sector: Fair value reporting challenges. Agrekon, v. 52, n. 2, p. 52–74, 2013.

MARIN, F. R. Variedades de cana-de-açúcar. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2018.

MARION, J. C. Contabilidade rural, contabilidade agrícola, contabilidade pecuária, imposto de renda pessoa jurídica. 12. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARTELANC, R.; PASIN, R.; PEREIRA, F. Avaliação de empresas: um guia para fusões & aquisições e private equity. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

MARTÍNEZ, J. A.; MARTÍNEZ, F. G.; DIAZARAQUE, J. M. M. Optional accounting criteria under IFRSs and corporate characteristics: Evidence from Spain. Revista de Contabilidad-Spanish Accounting Review, v. 14, n. 1, p. 59–85, 2011.

MARTINS, V. G.; MACHADO, M. A. V.; CALLADO, A. L. C. Relevância e representação fidedigna na mensuração de ativos biológicos a valor justo por empresas listadas na BM & FBovespa. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 11, n. 22, p. 163–188, 2014.

MATES, D. et al. Biological assets and the agricultural products in the context of the implementation of the IAS 41: A case study of the Romanian agro-food system. Archives of Biological Sciences, v. 67, n. 2, p. 705–714, 2015.

MAULE, R. F.; MAZZA, J. A.; MARTHA JR., G. B. Produtividade agrícola de cultivares de cana-de-açúcar em diferentes solos e épocas de colheita. Scientia Agricola, v. 58, n. 2, p. 295–301, 2001.

MEHTA, C. R.; PATEL, N. R. A Network Algorithm for Performing Fisher’s Exact Test in r × c Contingency Tables. Journal of the American Statistical Association, v. 78, n. 382, p. 427, jun. 1983.

NOBES, C. The continued survival of international differences under IFRS. Accounting and Business Research, v. 43, n. 2, p. 83–111, 2013.

NOBES, C.; PERRAMON, J. Firm size and national profiles of ifrs policy choice. Australian Accounting Review, v. 23, n. 3, p. 208–215, 2013.

NOVACANA. Usinas do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2017.

PEREIRO, L. E. The valuation of closely-held companies in Latin America. Emerging Markets Review, v. 2, n. 4, p. 330–370, 2001.

PINTO, M. J. T.; MARTINS, V. A.; SILVA, D. M. DA. Escolhas Contábeis: o Caso Brasileiro das Propriedades para Investimento. Revista Contabilidade & Finanças, v. 26, n. 69, p. 274–289, 2015.

PIRES, C. B.; SILVA, M. C. DA; SILVA, J. D. G. DA. Comportamento Humano na Produção das Informações Contábeis: Percepção dos Docentes dos Cursos de Ciências Contábeis. In: SILVA, J. D. G. DA (Ed.). . Contabilidade comportamental: conceitos e aplicações. Natal: Polyprint, 2016. p. 315–341.

QUAGLI, A.; AVALLONE, F. Fair value or cost model? Drivers of choice for IAS 40 in the real estate industry. European Accounting Review, v. 19, n. 3, p. 461–493, 2010.

RECH, I. J.; CUNHA, M. F. DA. Análise das taxas de desconto aplicáveis na mensuração dos ativos biológicos a valor justo. Congresso USP de Controladoria e Contabilidade. Anais...São Paulo: FEA-USP, 2011

RECH, I. J.; PEREIRA, I. V. Valor justo : análise dos métodos de mensuração aplicáveis aos ativos biológicos de natureza fixa. Custos e @gronegócio on line, v. 8, n. 2, p. 131–157, 2012.

REED, S. A.; KRATCHMAN, S. H.; STRAWSER, R. H. Job Satisfaction, Organizational Commitment, and Turnover Intentions of United States Accountants The Impact of Locus of Control and Gender. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 7, n. 1, p. 31–58, 1994.

RIBEIRO, D. T. DE O. Uma Contribuição Para Mensuração Dos Ativos Biológicos E Produto Agrícola Sem Mercado Ativo E Seus Reflexos Contábeis. [s.l.] Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2013.

SIEGEL, G.; RAMANAUSKAS-MARCONI, H. Behavioral accounting. Ohio: South-Western Publishing CO., 1989.

SILVA, C. A. T. et al. Influência do Incentivo ao Conservadorismo nas Escolhas Contábeis Relacionadas ao Reconhecimento de Provisão de Contingências Passivas. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 4, p. 06-20, 28 nov. 2010.

SILVA, D. M. DA; MARTINS, V. A.; LEMES, S. Escolhas Contábeis: reflexões para a pesquisa. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 13, n. 29, p. 129–156, 2016.

SILVA FILHO, A. C. DA C. E.; MACHADO, M. A. V.; MACHADO, M. R. Custo histórico X valor justo: qual informação é mais value relevant na mensuração dos ativos biológicos? Custos e @gronegócio on line, v. 9, n. 2, p. 27–50, 2013.

SILVA FILHO, A. C. DA C.; MARTINS, V. G.; MACHADO, M. A. V. Adoção do valor justo para os ativos biológicos: análise de sua relevância em empresas brasileiras. Revista Universo Contábil, v. 9, n. 4, p. 110–127, 30 dez. 2013.

STADLER, C.; NOBES, C. W. The Influence of Country, Industry, and Topic Factors on IFRS Policy Choice. Abacus, v. 50, n. 4, p. 386–421, 2014.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. The framing of decisions and the psychology of choice. Science, v. 211, p. 453–458, 30 jan. 1981.

WATTS, R. L. Accounting choice theory and market-based research in accounting. The British Accounting Review, v. 24, n. 3, p. 235–267, 1992.

WATTS, R. L.; ZIMMERMAN, J. L. Towards a Positive Theory of the Determination of Accounting Standards. The Accounting Review, v. 53, n. 1, p. 112–134, 1978.

WILLIAMS, P. F.; JENKINS, J. G.; INGRAHAM, L. The winnowing away of behavioral accounting research in the US: The process for anointing academic elites. Accounting, Organizations and Society, v. 31, n. 8, p. 783–818, 2006.

YANG, Z.; ROHRBACH, K.; CHEN, S. The Impact of Standard Setting on Relevance and Reliability of Accounting Information: Lower of Cost or Market Accounting Reforms in China. Journal of International Financial Management and Accounting, v. 16, n. 3, p. 194–228, out. 2005.




DOI: https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v0i0.22029

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Rafael Todescato Cavalheiro, Régio Marcio Toesca Gimenes, Erlaine Binotto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores: 

Directory of Open Access Journals SPELL Scholar EBSCO

 
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vínculo Institucional:

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis 
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 
Av. Pasteur, 250 - Urca - Rio de Janeiro - 22.290-240 
Tel./Fax: (21) 3938-5119

Ficha Catalográfica:

Sociedade, Contabilidade e Gestão [recurso eletrônico]/ Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro. -- v. 1, n. 1, 2° semestre de 2006 -- Rio de Janeiro: UFRJ, 2006-.v. 
Quadrimestral 
Semestral 2006-2012
ISSN 1982-7342

1. Contabilidade e Gestão. I. Universidade Federal do Rio de Janeiro -- Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.