Caio 68

Nonato Gurgel

Resumo


“...meu Deus, como sou típico, como sou estereótipo da minha
geração”. Escrita por Caio Fernando Abreu (1948 -- 1996) na Carta ao
Zezim (José Márcio Penido), de 1979, essa assertiva acima dialoga com
a contracapa da primeira edição do livro Pedras de Calcutá, de 1977.
Nela, o escritor define a sua como “uma geração violentada, colonizada
e drogada a partir de 1964”

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Nonato Gurgel

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.