A Retórica do Contador e o Teatro da Praça em Ben Jelloun

Luciana Nogueira

Resumo


Resumo: Os romances de Tahar Ben Jelloun, integrantes da literatura oriunda das imigrações, caracterizam-se pela étrangeté: estranhos e estrangeiros, oscilam entre geografias, registros e gêneros. Em L'Enfant de sable, La Nuit sacrée, e La Nuit de l'erreur, destaca-se um personagem particularmente étrange: o contador de histórias. Ele instaura a narração dentro da narrativa, inclusive através de sua retórica e de seu ethos. Seu lugar é a praça pública, lugar emblemático onde interagem, através de suas histórias, vozes díspares, oriundas de diferentes registros narrativos, numa polifonia surrealista. Romance-teatro devido às insistentes referências ao teatro, o texto de Ben Jelloun, dominado pela figura teatral do contador, tem, por palco, o espaço cênico
da praça; local aonde converge todo um patrimônio social, cultural e econômico, e
onde o escritor realiza uma "reterritorialização simbólica".
Palavras-chave: Ben Jelloun, contador, teatro, retórica, reterritorialização.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Luciana Nogueira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.