Alguns dentre os conceitos centrais das artes clássicas indianas: experiência(rasa), estados emocionais (bhÄva) e campos expressivos (abhinaya)

José Abílio Perez Junior

Resumo


Resumo: O artigo situa a centralidade para as pesquisas e produção da arte indiana da obra Natyashastra de Bharata, escrita entre os séculos II a.C e II d.C., de ampla influência sobre expressões que vão desde o teatro clássico, a poesia, a dança, a música, a literatura e o cinema. Em seguida, expõe os conceitos que formam o núcleo central de sua poética, que são experiência estética (rasa), estados emocionais (bhÄva) e campos expressivos (abhinaya). Ao final, sublinha-se a onipresença da poética centrada na experiência estética (rasa) e conclui-se pela necessidade do domínio de conceitos específicos para a apreciação, pesquisa, criação e crítica qualificada das artes indianas.

Abstract: The article places the centrality for the research and production
of Indian art of the work Natyashastra of Bharata, written between the secondcentury BC and second AD, of wide influence on expressions ranging
from classical theater, poetry, dance, music, literature and cinema. Then it
expounds the concepts that form the central core of Bharata poetics, which
are aesthetic experience (rasa), emotional states (bhÄva) and expressive fields(abhinaya). In the end, it's underlined the omnipresence of the poetics centered in the aesthetic experience (rasa) and it's concluded that it's needed the knowledge of specific concepts for the appreciation, creation, research and critics of Indian arts.
Keywords: NÄá¹­yaÅ›Ästra; Sanskrit Theater; Indian Literature; Indian Cinema; Classical Indian Music.


Palavras-chave


Natyashastra; Teatro Sânscrito; Literatura Indiana; Cinema Indiano; Música Clássica Indiana.

Texto completo:

PDF HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Direitos autorais 2018 José Abílio Perez Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.