A experiência da literatura desde a paixão materna

Luciana Abreu Jardim

Resumo


Levando em consideração a tensão com o primado do falo, de acordo com a herança psicanalítica de Freud, proponho analisar o conceito de maternidade desde a paixão que caracteriza essa experiência. Para tanto, busco alguns ensaios de Kristeva que pavimentam o caminho para as suas reflexões sobre a paixão materna. No cruzamento entre filosofia e literatura, esse ensaio analisa “A paixão segundo a maternidade”, do livro O ódio e o perdão, e também buscará refletir sobre a temporalidade e a criatividade, baseando-se nas contribuições de Hannah Arendt e de Sidonie Colette.

Palavras-chave


Julia Kristeva; Paixão; Literatura e Filosofia;

Texto completo:

PDF HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Luciana Abreu Jardim

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.