Champ littéraire et champ artistique en France (1880-1900)

Joseph Jurt

Resumo


Desde o Renascimento, pode-se constatar uma competição entre a pintura e a
literatura. Ao longo do século XIX, os dois campos foram se autonomizando,  constituindo-se
de modo específico. A história dessa autonomia remete para papel exercido pelos escritores
como instância de cansagração através da crítica de arte, no contexto da época. Assim,
criou-se uma aliança entre  escritores (por exemplo Huysmans) e pintores (os impressionistas)
que ocupavam uma posição homóloga de dominados em seus campos respectivos. Com a
designação “simbolismo na pintura”, um grupo inteiro se formou a partir de uma perspectiva
literária. Ao longo dos anos 1890, os pintores começaram a se  emancipar da tutela da crítica
de arte literária para reivindicar a consideração da especificidade pictural.


Palavras-chave


Autonomização, norma acadêmica, crítica da arte, Naturalismo, Simbolismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Joseph Jurt

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.