A METAFÍSICA INCIPIENTE A PARTIR DO PREDOMÍNIO TÁCITO DO APOLÍNEO EM O NASCIMENTO DA TRAGÉDIA

Daniel Toledo

Resumo


Nosso propósito aqui é destacar o fundo metafísico da interpretação nietzschiana da tragédia grega para com isso evidenciar que sua leitura trai seu próprio escopo ao submeter o horizonte trágico à dialética entre o apolíneo e o dionisíaco, uma vez que sua interpretação, como tentaremos demonstrar, tende, na verdade, para um predomínio tácito do apolíneo, ainda que prescreva explicitamente o contrário. Diante disso, o objetivo final é apontar que a resultante da linha de pensamento do jovem Nietzsche vai de encontro à sua própria finalidade, que seria estabelecer uma oposição entre o trágico e o metafísico, colaborando assim, inversamente, para aproximar a tragédia grega do horizonte metafísico.

Palavras-chave


Tragédia; Dionisíaco-Apolíneo; Metafísica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Daniel Toledo