Foucault: política e arqueologia

Benjamim Brum Neto

Resumo


O livro de Ribas, fruto de sua tese de doutorado defendida no departamento de filosofia da Universidade Federal do Paraná em 2016, é o resultado do árduo trabalho de um jovem pesquisador, que revela, no entanto, maturidade no trato com os escritos de Michel Foucault. O excelente desempenho obtido nesse livro, e sobretudo na profundidade e clareza com que trabalha com os textos do final da década de 1960 e início da década de 1970 do filósofo francês, é proveniente de uma longa relação com sua obra. Já em sua dissertação de mestrado, que também se tornou livro, intitulado Foucault: verdade e loucura no nascimento da arqueologia, Ribas nos mostrou sua competência em facilitar o acesso ao complexo pensamento do filósofo. Em Foucault: saber, verdade e política, o que observamos é a continuação de suas qualidades como escritor, porém, aperfeiçoadas pelo tempo e pelos estudos – que incluem um período de doutorado sanduíche na França, onde realizou importantes cursos e trocas com diversos especialistas da obra de Foucault. Basta conferirmos a bibliografia consultada por Ribas para percebemos muitos nomes relativamente novos nos estudos foucaultianos. Portanto, vale desde já notar que o livro que aqui resenhamos se inscreve em uma nova geração de intérpretes da obra do filósofo francês, que, no entanto, não deixa de estabelecer um debate com a tradição que desde os anos 1960 vem recepcionando as ideias do filósofo no Brasil.

Palavras-chave


Foucault

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Benjamim Brum Neto