A TRAJETÓRIA TEÓRICO-POLÍTICA DE JACQUES RANCIÈRE

Julien Bertrand Joseph Pallotta

Resumo


Esse trabalho pretende voltar à trajetória teórico-política de Jacques Rancière. Nos anos 60, o teórico participa ao programa althusseriano de renovação do marxismo e milita numa organização estudantil comunista. No pos-Maio 68, ele se engaja no maoísmo e rompe com o althusserismo sob o motivo que ele torna impossível a resistência e a emancipação popular. Depois de ter abandonado o militantismo maoísta no início dos anos 70, ele pesquisa no arquivo para encontrar o que foi o pensamento político operário. Nos anos 80 e 90, ele usa progressivamente o significante “democracia” ao qual ele da um sentido radical: como ele opõe-se à tradição da filosofia politica e como ele da à politica toda autonomia, nos propomos de chamar a sua teoria de “arendtiana de esquerda”. O seu diagnostico atual sobre a desapareção de cenas de confronto entre o poder da oligarquia e o povo nos parece sintomático da crise da esquerda hoje.

Palavras-chave


Rancière, Althusser, Arendt, maoísmo, política, emancipação, democracia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.