La Ingeniería Político-Geográfica de la Democracia Participativa en la Ciudad de México: los Comités Ciudadanos / The political-geographic engineering of participatory democracy in Mexico City: Comités Ciudadanos

Daniel Abreu Azevedo, Lilian Susana Padilla y Sotelo

Resumo


A democracia participativa é o terreno mais frutífero dentro do debate contemporâneo sobre o sistema político democrático. Baseada em práticas brasileiras pós-Constituição de 1988 que inspiraram os defensores da democracia participativa, devido à criação de Orçamentos Participativos e Conselhos Municipais, a Cidade do México buscou repensar seu modo de governo por meio dos Comités Ciudadanos. O artigo tem como objetivo trazer o conceito de engenharia político-geográfica para analisar a tentativa de implementar a democracia participativa na capital mexicana e suas diferenças com o caso brasileiro. Através de pesquisas qualitativas realizadas no ano de 2016, o artigo argumenta que o suposto novo espaço político criado carece de legitimidade e revela a precariedade da prática democrática na Cidade do México.


Palavras-chave


Democracia Participativa; Engenharia Político-Geográfica; Comités Ciudadanos; Espaço Político; Cidade do México

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2018.17854

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Daniel Abreu Azevedo, Lilian Susana Padilla y Sotelo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2237-3071