Etnogeomorfologia na Perspectiva da Gestão Ambiental e Aprendizagem na Educação Básica

Simone Cardoso Ribeiro

Resumo


Este artigo propõe uma discussão teórico-metodológica sobre a Etnogeomorfologia, enfoque de cunho geográfico-etnográfico, que visa a compreensão da forma como os produtores rurais de cultura tradicional entendem os processos geomorfológicos, como usam este conhecimento para o manejo do ambiente em que vivem (em especial o conhecimento sobre erosão de solos, movimentos gravitacionais de massa e assoreamento em relação aos cultivos de subsistência e à pecuária) e se, e como, utilizam esses saberes para algum tipo de taxonomia geomórfica. Para isso, é apresentada uma abordagem metodológica para nortear o desvendamento, a compreensão e a sistematização, com base científica, de todo um conjunto de teorias e práticas relativas ao ambiente, oriundas de uma experimentação empírica, e que contribui para orientar a inserção e o desenvolvimento de pesquisas junto a estas comunidades. Esta proposição metodológica pode ser utilizada para subsidiar políticas públicas de planejamento e gestão ambientais, sob a ótica do desenvolvimento local, assim como na Educação Básica voltada à compreensão das formas e processos geomórficos, partindo do pressuposto de que as informações que as pessoas possuem sobre seu ambiente, e a maneira pela qual elas categorizam essas informações, vão influenciar seu comportamento e seu aprendizado em relação a ele.


Palavras-chave


Etnociência; Geomorfologia; Gestão Local; Ensino Contextualizado

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2016.5242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Simone Cardoso Ribeiro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2237-3071