Medeia - A serviço da justiça e da piedade

Jaa Torrano

Resumo


No pensamento mítico grego arcaico, a Justiça é um dos aspectos fundamentais do mundo, percebida e descrita como uma Deusa, filha de Zeus e Têmis, integrante da tríade das Horas (HES. T. 901-903). Sendo uma das Horas, a Justiça, como as duas outras irmãs da mesma tríade, se manifesta no horizonte temporal do curso dos acontecimentos como a atualização da ordem e dos desígnios de Zeus. No teatro de Eurípides, a meu ver, a questão da justiça, pensada e determinada nos termos do imaginário mítico, constitui o fio condutor da narrativa; -- e a narrativa mesma, sendo construída segundo a lógica própria do pensamento mítico, constitui, por sua vez, uma imagem verbal da noção mítica de justiça e, por conseguinte, uma demonstração da constância e inevitabilidade da Justiça de Zeus. Mediante a análise e interpretação da tragédia Medeia de Eurípides, verificaremos a seguir a demonstração dessa tese geral do teatro de Eurípides em uma de suas tragédias.


Palavras-chave


Eurípides; Medeia; Tragédia Grega

Texto completo:

PDF

Referências


EURIPIDES -- Medea. Edited by Donald J. Mastronarde. Cambridge University Press,

EURIPIDES -- Medea. Introduction, Translation and Commentary by Judith Mossman.

Oxford, Aris & Phillips, 2011.

EURIPIDES -- Medea. The text edited with introduction and commentary by Denys L.

Page. Oxford University Press, 1985.

EURIPIDES -- Medea. Translated with na Introduction and Notes A. J. Podlecki.

Newburyport, MA, Focus Classical Library, 2005.




DOI: https://doi.org/10.47661/afcl.v12i23.8843

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Anais de Filosofia Clássica

 

Creative Commons License esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.