A amizade entre espectros e estratos

Humberto Giancristofaro Carvalho

Resumo


Resumo: Com base nas pistas deixadas por Derrida, em sua carta de despedida à Deleuze pela ocasião de sua morte, Terei que errar só, podemos rastrear os acordos e discordâncias entre eles. Daremos uma ênfase específica quanto à interpretação de Artaud e de suas ideias sobre o corpo sem órgãos. Minha hipótese é de que, para ambos, há apenas a condição de impossibilidade de uma amizade, dada pelo agenciamento de um acordo discordante.

Palavras-chave: Deleuze, Derrida, Artaud, Corpo sem órgãos.

Resumé: Sur la base des indices laissés par Derrida, dans sa lettre d'adieu à Deleuze, au moment de sa mort, Il me faudra errer tout seul, nous pouvons tracer les accords et désaccords entre eux. Nous allons donner um accent particulier sur l'interprétation à propos d'Artaud et de ses idées sur le corps sans organes. Mon hypothèse est que pour les deux, il ya seulement une condition d'impossibilité de l ámitié donnée par l'agencement d'un accord discordant.

Mots-clés: Deleuze, Derrida, Artaud, Corpo sem órgãos, amitié.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019