A era helenística: os reflexos do fim da pólis na formação do indivíduo

Mariângela Areal Guimarães

Resumo


O período helenístico situa-se entre a época da grande expedição de Alexandre Magno (334-323 a.C) e a conquista do Antigo Egito pelos romanos (30 a.C.). Esse momento histórico gerou profundas transformações na cultura helênica. Para as escolas filosóficas que então surgiam, a tarefa que se impunha era a de mostrar ao homem que, em meio a tantas crises políticas, sociais e culturais e com a perda de antigos valores e crenças, era possível ser feliz internamente. A proposta deste artigo consiste em analisar os reflexos do fim da pólis na formação do homem grego visando mostrar que a realização da vida humana não se encontrava mais na participação da vida pública, mas internamente no próprio indivíduo.


Palavras-chave


Helenismo; Fim da pólis; indivíduo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019