Anchieta's writing – Sacred and profane in portuguese America

Christian Mascarenhas

Resumo


During the second half of the 16th century, the newly proclaimed saint of the Catholic Church resorted to the appropriation of the indigenous “pagan” vocabulary in order to convey the Catholic faith to native Brazilians and, taking advantage of the notions of sacred and profane in a rather literary construction, raised them from the condition of savages to sons of God, thus resembling the “white man”. The methodology used here is the reading and analysis of Anchieta's theatrical work supported by historical, political and religious contextualization. As a result, it is argued that his plays had a humanizing character through which it was possible to provoke an awakening of consciousness (at least religious) in his audience. Based on the analyse is of his theatrical literary production and aiming to have an honest look at its production, this article seeks to show that more than just a counter-reformist anticipation or form of cultural aggression, its literature is in some respects humanizing (in the reading of the time) and, by Ignatian molds, giver of meaning.


Palavras-chave


Anchieta; Literature; Sacred; Profane; Portuguese America.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ALVIM, D. M.; COSTA, R. Anchieta e as metamorfoses do imaginário medieval na América portuguesa. Revista Ágora, n. 1, p. 1-19, 2005. Disponível em: . Acesso em: 04 de março de 2016.

ANCHIETA, J. Teatro de Anchieta - Obras Completas. Introdução e notas pelo padre Armando Cardoso. 3º Vol. São Paulo: Loyola, 1977.

ANCHIETA, J. Lírica portuguesa e tupi. Originais em português e tupi acompanhado de tradução versificada, introdução e anotações ao texto pelo padre Armando Cardoso. São Paulo: Loyola, 1984.

ANCHIETA, J. O Auto de São Lourenço. Introdução, tradução e adaptação de Walmir Ayala. Rio de Janeiro: Ediouro, 1997.

AZEVEDO FILHO, L. A. A Poética de Anchieta. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1962.

. Anchieta, a Idade Média e o Barroco. Rio de Janeiro: Gernasa, 1966.

BOSI, A. Dialética da Colonização. 3ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BOSI, A. História Concisa da Literatura Brasileira. 41ª Ed. São Paulo: Cultrix, 2003.

BOXER, C. R. Igreja e a expansão ibérica: 1440-1770. Lisboa: Edições 70, 1981.

CANDIDO, A. Iniciação à literatura brasileira: resumo para principiantes. 3. ed. São Paulo: Humanitas/ FFLCH/USP, 1999.

CARDIM, F. Tratados da terra e gente do Brasil. Rio de Janeiro: J. Leite & Cia, 1925.

ELIADE, M. O sagrado e o profano: a essência das religiões. 3. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

GALIMBERTI, U. Rastros do Sagrado. São Paulo: Paulus, 2003.

LEITE, S. História da Companhia de Jesus no Brasil. Lisboa: Portugália; Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1938-1950. 10 v.

LEITE, S. Novas Cartas Jesuíticas (de Nóbrega a Vieira). São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1940.

NAVARRO, E. A. Teatro – José de Anchieta. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PONTES, J. Teatro de Anchieta. Rio de Janeiro: MEC/Serviço Nacional de Teatro, 1978.




DOI: https://doi.org/10.35520/diadorim.2019.v21nEspa28421

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Indexadores e bases bibliográfcias:
Google Scholar  LivRe  DRJI Base EZB  WorldCat Kubikat InfoGuide HNU 


Licença Creative Commons
A Revista Diadorim utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.