Estudo sobre a distribuição das taxas de encarceramento nos estados brasileiros e principais variáveis associadas: Influências socioeconômicas e ideológicas

Vinicius Pinheiro Israel, Natasha Bachini Pereira

Resumo


Este trabalho faz uma análise das principais variáveis correlacionadas com as taxas de encarceramento nos estados brasileiros. Pela primeira vez no país, estuda-se o impacto do posicionamento político dos governadores no punitivismo estatal. Metodologicamente, realiza-se uma abordagem inferencial que promove o diálogo entre a estatística clássica e o paradigma bayesiano. Modelos de regressão múltipla e lineares generalizados são testados e os melhores confirmam a associação significativa entre as taxas de encarceramento e a taxa de urbanização ou desenvolvimento, proporção da população de jovens, voto em Dilma Rousseff e índice Gini.

Palavras-chave


encarceramento, punição, modelos de regressão, ideologia, estados brasileiros

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: