Intervenção federal e a guerra contra os pobres na cidade do Rio de Janeiro

Ana Carolina Batista Morellato, André Filipe Pereira Reid dos Santos

Resumo


O presente artigo se propõe a analisar a intervenção federal no âmbito da segurança pública no Rio de Janeiro em 2018 a partir de uma reconstrução histórica dos projetos de segurança militarizada dentro da metáfora de guerra. Argumenta-se que a intervenção federal opera em continuidade com o paradigma repressivo que inicialmente buscou pacificar áreas não integradas à ordem constituída para o funcionamento da cidade corporativa neoliberal. Porém, inaugura um novo capítulo na gestão populista da segurança pública no Rio, aprofundando e atualizando a guerra contra os pobres favelados pela disseminação do medo.


Palavras-chave


Rio de Janeiro, segurança pública, controle penal, violência urbana, neoliberalismo

Texto completo:

PDF XML


DOI: https://doi.org/10.17648/dilemas.v13n3.23016

Apontamentos



Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: