Rasuras, ruídos e tensões no espaço público no Brasil: por onde anda a arte de rua brasileira?

Glória Diógenes, Alexandre Barbosa Pereira

Resumo


O objetivo deste artigo é descrever as dinâmicas relacionais da arte de rua a partir de um olhar para a trajetórias de artistas memoráveis de duas cidades brasileiras: São Paulo e Fortaleza. Desse modo, se há especificidades na forma em que os artistas de rua atuam nessas duas cidades, há também muitos pontos em comum, como a constituição de formas singulares de ocupação do espaço e de memórias políticas. Ao apresentar as especificidades das artes de rua e seus conflitos em duas cidades brasileiras, também se tentará situá-las no contexto político atual do país, mostrando como o Estado atua tanto para capturar ou reprimir essas intervenções.


Palavras-chave


Arte de rua; graffiti; pixo; reconhecimento; memória

Texto completo:

PDF XML


DOI: https://doi.org/10.17648/dilemas.v13n3.25206

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Ao submeter um texto, o(s) autor(es) declara(m) aceitar todos os termos e condições da revista e cede(m) a ela os direitos de publicação impressa e digital. Os direitos autorais dos artigos publicados são do autor, porém com direitos da DILEMAS - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social sobre a primeira publicação.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

               

APOIO: