Denúncias de ‘corrupção governamental’ e conflitos políticos no segundo governo Vargas (1951–1954)

Marcos Otavio Bezerra, Giuliana Monteiro da Silva

Resumo


O artigo considera a emergência do fenômeno da corrupção no segundo governo Vargas como resultado e forma de expressão dos conflitos políticos entre “getulistas” e “antigetulistas”. Trata a chamada “corrupção no governo” não como um dado da administração ou da política, mas como um produto político. Com base em matérias dos jornais Correio da Manhã, Tribuna da Imprensa e Última Hora sobre  o “Inquérito do Banco do Brasil, o “Escândalo Cacex e o “Caso Última Hora”, identifica as denúncias de “corrupção no governo” como um exemplo histórico de representação da corrupção e de seu uso por partidários de um projeto de transformação política.


Palavras-chave


corrupção no Brasil, conflitos políticos, representações da corrupção, governo Vargas (1951–1954), antropologia da política

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17648/dilemas.v14n1.32530

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: