‘Nação Mestiça': As políticas étnico-raciais vistas da periferia de Manaus

Jean-François Véran

Resumo


Em 2001, nasce nos subúrbios de Manaus o movimento social Nação Mestiça. Seu discurso pode ser resumido por uma fórmula: “sou mestiço nas minhas origens, caboclo na minha cultura e cidadão frente aos meus direitos”. A partir de uma sociologia pragmática, que consiste em levar o movimento a sério em sua existência e seu discurso, o texto procura mostrar a configuração ideológica e prática da questão da “igualdade racial”, tal como ela aparece e se manifesta do ponto de vista de seus integrantes. Pretendese assim entender um lugar lógico, entre muitos outros, a partir dos quais se questiona a democracia brasileira.

 

In 2001, the social movement Nação Mestiça arose in the poor suburbs of Manaus. Its proposal can be summarised by a single statement: “I'm mestizo in my origins, caboclo in my culture, and a citizen in relation to my rights.” Adopting a pragmatic sociological approach, which consists in taking the movement seriously in terms of its existence and proposal, the article ‘Nação Mestiça': Ethnic-Racial Policies Seen from the Manaus Outskirts attempts to demonstrate the ideological and practical confi guration of the “racial equality” issue, as it is appears and is expressed from the viewpoint of the movement's members. Thus, a logical position is sought, among many others, from where Brazilian democracy is questioned.


Palavras-chave


multiculturalismo, mestiçagem, Amazonas, democracia, igualdade racial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: