Histórias sobre homicídios entre jovens: ‘Mundo do crime' e comensurabilidade

Danielli Vieira

Resumo


O argumento central deste artigo é o de que o denominado “mundo do crime” não é estanque em relação à sociedade abrangente. São apresentadas discussões sobre o trânsito entre domínios da realidade em narrativas sobre homicídios produzidas por jovens em Santa Catarina. A análise das falas dos interlocutores sobre suas vidas no contexto do tráfico de drogas identificou histórias sobre a nada fácil “vida fácil”, os altos e baixos, o risco constante, a relação com a morte, e as situações em que “é matar pra não morrer”, experiências que não podem ser reduzidas a um único domínio homogêneo.

 

The argument of Stories about Murders among Youths: The ‘World of Crime' and Commensurability is that the so-called “world of crime” is not watertight in relation to the extensive society. Discussions are presented about the movement between these domains of reality in accounts of murders told by youths in the world of drug trafficking in Santa Catarina. The accounts revealed stories about the far-from-easy “easy life”, elucidating on the highs and lows, the constant risk, how they relate to death, and situations where they “kill to not be killed”, experiences that cannot be reduced to a single homogeneous domain.

Key words: commensurability, aggressions, narratives, youths, homicides, world of crime


Palavras-chave


violências, narrativas, juventudes, comensurabilidade, homicídios, mundo do crime

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Ao submeter um texto, o(s) autor(es) declara(m) aceitar todos os termos e condições da revista e cede(m) a ela os direitos de publicação impressa e digital. Os direitos autorais dos artigos publicados são do autor, porém com direitos da DILEMAS - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social sobre a primeira publicação.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

               

APOIO: