Da valentia à neurose: Criminalização das galeras funk, ‘paz' e (auto)regulação das condutas nas favelas

Carla dos Santos Mattos

Resumo


Este artigo versa sobre percepções e experiências de violência entre jovens ex-integrantes de galeras funk. O foco da análise recai sobre as palavras “neurose”, usada entre os jovens para contextualizar uma fase de maior tensão, e “violência”, ligada ao poder das facções do tráfico de drogas nas favelas cariocas. Busco explorar os sentidos da “neurose” como categoria que percebe uma mudança no padrão de interação social que marca a extinção das galeras no circuito de eventos em torno do funk. Tais percepções são parte da construção de subjetividades gestadas no processo de criminalização que opera a secular oposição “favela”/“asfalto”.

 

From Valour to Neurosis: Criminalization of the ‘Galeras' Funk, ‘Peace' and (Self-)Regulation of Conduct in the Fave­las addresses the perceptions and experiences of youth violence among former members of ‘galeras' funk (tribe-like groups of funk aficionados). The analysis focuses on the words ‘neurose' (neuro­sis), used by the youths to describe a situation of high tension, and ‘violência' (violence), related to the power of the drug traffick­ing factions in the Rio de Janeiro slums. The category ‘neurosis' detects a change in the pattern of social interaction that marks the elimination of the ‘galeras' from the circuit of funk events. Such perceptions help construct subjective views generated in the process of criminalization that operates the secular opposition between the ‘favela' and the ‘asfalto' (the regular urban space).

Key words: sociability, violence, favela, Rio de Janeiro funk, galeras


Palavras-chave


sociabilidade, violência, favela, funk carioca, galeras

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

          

APOIO: 

SCImago Journal & Country Rank