RESPONSABILIZAÇÃO DA FAMÍLIA E RETRAÇÃO ESTATAL: UMA TENDÊNCIA À (DES) PROTEÇÃO?

Thiana de Viveiros Oliveira, Solange Maria Teixeira

Resumo


Este trabalho aborda a responsabilização da família no que tange à proteção social, num contexto de retração estatal, resultado da influência ideológica neoliberal. Trata-se de um estudo de revisão de literatura em periódicos, livros, dissertações, dentre outros, selecionados a partir da temática objeto deste artigo. Objetiva-se analisar a relação Estado/família, buscando apreender a responsabilização e as condições postas às famílias na proteção de seus membros, ressaltando os limites de sua solidariedade, em contexto de vulnerabilidades diversas que as assolam.


Palavras-chave


Sistema de proteção social; Neoliberalismo; Retração estatal; Família.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, M. M. T. de. Transformações econômicas e sociais no Brasil dos anos 1990 e seu impacto no âmbito da família. In: SALES; MATOS; LEAL (Orgs.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos, 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 61-78.

BEHRING, E. R.; BOSCHETTI, I. Política social: Fundamentos e história. 4. ed. v. 2. São Paulo: Cortez, 2008.

BOITO JR. A. Neoliberalismo e burguesia. São Paulo: Xamã, 1999.

CAMPOS, M. S. O casamento da política social com a família: feliz ou infeliz?.In: MIOTO; CAMPOS; CARLOTO. (Orgs.). Familismo, direito e cidadania: contradições da política social. São Paulo: Cortez, 2015. p. 21-43.

DI GIOVANNI, G. Sistemas de proteção social: uma introdução conceitual. In: OLIVEIRA, M. A. (Org.). Reforma do Estado e políticas de emprego no Brasil. Campinas (SP): UNICAMP. IE, 1998. p. 9-29.

DRAIBE, S. “WelfareState” no Brasil: características e perspectivas. In: Ciências sociais hoje, São Paulo: Vértice. Ed. Revista dos tribunais, ANPOCS, 1989.

DURIGUETO, M. L. Sociedade civil e democracia: um debate necessário. São Paulo: Cortez, 2007.

GELINSKI, C. R. O. G. MOSER, L. Mudanças nas famílias brasileiras e a proteção desenhada nas políticas sociais. In: MIOTO; CAMPOS; CARLOTO. (Orgs.). Familismo, direito e cidadania: contradições da política social. São Paulo: Cortez, 2015. p. 125-145.

GUEIROS, D. A. Família e proteção social: questões atuais e limites da solidariedade familiar. In: Serviço Social e Sociedade. Nº 71. São Paulo: Cortez, 2002.

JACCOUD, L. Proteção social no Brasil: debates e desafios. In: Concepção e gestão da proteção social não contributiva no Brasil. Brasília: MDS/UNESCO, 2009. p. 57-86.

LAURELL, A. C. Avançando em direção ao passado: a política social do neoliberalismo. In: LAURELL (Org.). Estado e políticas sociais no neoliberalismo. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 151-178.

MARTINELLI, M. L. O uso de abordagens qualitativas na pesquisa em serviço social. In: MARTINELLI (Org.). Pesquisa qualitativa: um instigante desafio. 2. ed. São Paulo: Veras, 2012. p. 21-31.

MIOTO, R. C. T. Novas propostas e velhos princípios: a assistência às famílias no contexto de programas de orientação e apoio sociofamiliar. In: SALES; MATOS; LEAL (Org.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos, 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 43-59.

MIOTO, R. C. T.; CAMPOS, M. S.; LIMA, T. C. S. de L. Quem cobre as insuficiências das políticas públicas? : contribuição ao debate sobre o papel da família na provisão de bem-estar social. Revista de políticas públicas. V. 10, n.1. São Luís, janeiro/junho, 2006.

MIOTO, R. C. T.; DAL PRÁ, K. R. Serviços sociais e responsabilização da família: contradições da política social brasileira. In: MIOTO; CAMPOS; CARLOTO. (Orgs.). Familismo, direito e cidadania: contradições da política social. São Paulo: Cortez, 2015. p. 147-178.

NOVELO U. F. Estado keynesiano e estado neoliberal. In: LAURELL (Org.). Estado e políticas sociais no neoliberalismo. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 53-69.

PEREIRA, P. A. Política social: temas & questões. São Paulo: Cortez, 2008.

_______. Mudanças estruturais, política social e papel da família: crítica ao pluralismo de bem-estar. In: SALES; MATOS; LEAL (Org.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos, 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 25-42.

_______. Necessidades humanas: subsídios à crítica dos mínimos sociais. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SILVA, S. S. de S. Esgotamento do ciclo “neodesenvolvimentista', retorno ao neoliberalismo ortodoxo e desafios à proteção social brasileira. XV ENPESS, São Paulo: ABEPSS, 2016.

SPOSATI, A.; CARVALHO, M. do C. B. de; FLEURY, S. M. T. Os direitos (dos desassistidos) sociais. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

TEIXEIRA, S. M. Política social contemporânea: a família como referência para as políticas sociais e para o trabalho social. In: MIOTO; CAMPOS; CARLOTO. (Orgs.). Familismo, direito e cidadania: contradições da política social. São Paulo: Cortez, 2015. p. 211-239.

_______. A família na política de assistência social: concepções e as tendências do trabalho social com famílias nos CRAS de Teresina. 2. ed. Teresina: EDUFPI, 2016.




Direitos autorais 2021 Revista Praia Vermelha

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.