POLÍTICAS EMPRESARIAIS “SOCIAIS” EM COMUNIDADES ATINGIDAS POR ATIVIDADES MINERO METALÚRGICAS NO PARÁ/BRASIL

Giselle Viegas Dantas Rodrigues, Adriana de Azevedo Mathis

Resumo


O presente artigo traz uma reflexão acerca do novo padrão de política “social” pautado no contexto de reconfiguração da postura corporativa de empresas mineradoras ante aos impactos socioambientais causados em comunidades atingidas por atividades minero metalúrgicas. Trata-se do resultado de uma pesquisa qualitativa, com recorte no estado do Pará, que utiliza como procedimentos metodológicos o estudo bibliográfico, a análise documental, e a observação in loco. Deste modo, este estudo contribui para a compreensão das transformações políticas e sociais que estão em curso nos territórios influenciados pela mineração.


Palavras-chave


Empresas Mineradoras. Política Empresarial Social. Comunidades Atingidas.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 16001. Sistema de Gestão da Responsabilidade Social. Primeira Edição 30.11.2004. Rio de Janeiro, 2004.

_______. NORMA BRASILEIRA ISO 26000. Primeira Edição 01.11.2010. Rio de janeiro, 2010.

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DE CANAà DOS CARAJÁS (AGENCIA CANAÃ). Folder de divulgação da Agência Canaã. Canaã dos Carajás, 2016.

BOCHETTI, I. América Latina, Política Social e Pobreza: “novo” modelo de desenvolvimento? In: Salvador, E. et al. (Org.). In.: Financeirização, fundo público e política social. São Paulo: Cortez, 2012, v.1, p. 31-58.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Atualizada até a emenda Constitucional nº53, de 19/12/2006. Disponível em: . Acesso em: 25/06/2016.

CENTRO DE AGRICULTURA ALTERNATIVA DO NORTE DE MINAS (CAA). Mineração é luta de Classes. Publicado em 9 de julho de 2015 às 17:55. Disponível em: . Acesso em: 13/06/2016.

CESAR, M. de J. Empresa Cidadã: uma estratégia de hegemonia. São Paulo: Editora Cortez. 2008.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO PARÁ (FIEPA). Pará Investimentos 2012 -- 2016: Oportunidades e Desafios. 3ª Edição. Belém, 2012.

GLOBO COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES. Barragem se rompe, e enxurrada de lama destrói distrito de Mariana. Publicado em 05/11/2015 17h14 - Atualizado em 21/11/2015 12h41. Disponível em: . Acesso em:06/08/2016.

HAZEU, M. T. O não-lugar do outro: sistemas migratórios e transformações sociais em Barcarena. Belém, 2015. Tese (Doutorado) -- Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido. Belém, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS (IBASE). Mapa das minas. Rio de Janeiro, 2013.

______. Impactos. Disponível em . Acesso em: 13/06/2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo demográfico 2010. Disponível em: . Acesso em: 24/02/2016.

______. Barcarena. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1º de julho de 2017. Disponível em: . Acesso em: 24/08/2017.

______. Oriximiná. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1º de julho de 2017. Disponível em: . Acesso em: 24/08/2017.

IMERYS. Quem somos. Disponível em: . Acesso em: 28/07/2016).

INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS (IBASE). Mapa das minas. Rio de Janeiro, 2013.

_______. Impactos. Disponível em Acesso em: 13/06/2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS (IBAMA). Manual de Normas e Procedimentos para Licenciamento Ambiental no Setor de Extração Mineral. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Qualidade Ambiental nos Assentamentos Humanos. Brasília, 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO (IBRAM). Informações e análises da economia mineral Brasileira. 7ª edição. Dezembro, 2012.

LIMA, M. C. A responsabilidade social empresarial. In: Responsabilidade Social das empresas: a contribuição das universidades. São Paulo: Peirópolis, 2012.

MATHIS, A.A. Impactos da mineração e direitos humanos em Carajás/Pará. Revista Internacional de Direitos Humanos e Empresas. Revista Internacional de Direitos Humanos e Empresas. Vol. 01 (Novembro de 2016) Juiz de Fora: Homa, 2016, p. 122-139.

MINTZBERG, H; AHLSTRAND, B; LAMPEL, J. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MONTAÑO, C. Terceiro setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MORAES, A. Constituição do Brasil Interpretada. São Paulo: Atlas, 2002.

O TEMPO. Lama da barragem da Samarco já alcançou 826 Km de extensão. Publicado em 25/11/15 às 17h01. Disponível em: . Acesso em: 06/08/2016.

PEREIRA, P. A. Concepções e propostas de política social: tendências e perspectivas. In: Política Social: temas e questões. São Paulo, Cortez, p.162-179.

PONCHIROLLI, O. Ética e responsabilidade social empresarial. 1ª ed. (ano 2007), 6ª reimpressão. Curitiba: Juruá, 2014.

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE VALE (RSVALE). Relatório de Sustentabilidade 2015. Disponível em: . Acesso em: 24/04/2014.

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE MINERAÇÃO RIO DO NORTE (RSMRN). Relatório de Sustentabilidade 2014. Disponível em: . Acesso em: 25/11/2014.

RELATÓRIO DE INSUSTENTABILIDADE DA VALE (RIVALE). Articulação Internacional dos Atingidos pela Vale. Ano 2015. Disponível em: . Acesso em: 5/01/2016.

SALES, C. R. L. Desemprego e Qualificação Profissional em Parauapebas no estado do Pará. Dissertação de Mestrado em Serviço Social do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas; Belém, Universidade Federal do Pará, 2015.

_______. Desemprego e qualificação profissional na região de Carajás-Pará. Vitória: Argumentum, 2015. v. 7, p. 184-204.

_______. Precarização e feminização do trabalho em Paraupebas, no estado do Pará. Rio de Janeiro: Revista em Pauta, 2015, v. 13, p. 87-103.

SILVA, M. G. A questão ambiental e desenvolvimento sustentável: um desafio ético-político ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2010.

THOMSON, I; BOUTILIER, R. G. Modelling And Measuring The Social License To Operate: Fruits Of A Dialogue Between Theory And Practice. 2011. Disponível em: . Acesso em 29/04/2016.

VAINER, C. B. Conceito de ‘atingido': Uma revisão do debate. In: ROTHMAN, F. D. (ed.). Vidas Alagadas -- Conflitos Socioambientais, Licenciamento e Barragens, Viçosa: Ed. UFV, 2008, p. 39-63.




Direitos autorais 2021 Revista Praia Vermelha

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.