O ADOLESCENTE/JOVEM EM ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL: Uma análise conceitual sobre o princípio da autonomia

Denise Andreia Oliveira, Cesarino Cássio Rita, Barreto Mattos Maria de Lourdes

Resumo


RESUMO: Este estudo examinou na literatura os conceitos de autonomia, transição, trajetória, projeto de vida e seu uso, voltados aos adolescentes e jovens acolhidos institucionalmente, buscando refletir sobre os mesmos em relação ao meio em que vivem e identificar possíveis estratégias para propiciar a construção do projeto de vida.


Palavras-chave


Adolescência; Abrigo; Autonomia; Trajetória;Projeto de Vida

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO. H. Condição Juvenil no Brasil Contemporâneo. In: ABRAMO, H. e BRANCO P.P.M. (orgs) Retratos da Juventude Brasileira, Análises de uma Pesquisa Nacional. São Paulo: Fundação Perseu Abramo e Instituto Cidadania. 2005.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2005a. 177 p.

BRASIL. Conselho Nacional do Ministério Público. Resolução no 71, de 15 de junho de 2011. Dispõe sobre a atuação dos membros do Ministério Público na defesa do direito fundamental à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes em acolhimento e dá outras providências. Disponível em:

BRASIL. Estatuto da Juventude. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2015.

BORN, Claudia, Gênero, Trajetória de Vida e Biografia: Desafios Metodológicos e Resultados Empíricos. Sociologias, Porto Alegre, ano 3, nº 5, jan/jun, 2001. P. 240 a 255.

FROTA, Maria Guiomar da Cunha. A cidadania da infância e da adolescência. Da situação irregular a proteção integral. In: CARVALHO, Alysson et al. (orgs.). Políticas Públicas. Belo Horizonte: Editora UFMG; Proex, 2003.64p.

GONÇALVES, Hebe Signorini (2005), “Juventude brasileira, entre a tradição e a modernidade”, Tempo Social, São Paulo, v. 17, n. 2, Protocolo disponível em: http://test.scielo.br/scielo.php? Script=sci_arttext&pid=S0103,[Data de acesso: 19 de abril de 2016].

JUNCKEN, E. T. Juventude pobre, participação e redes de sociabilidade na construção do projeto de vida. Rio de Janeiro, 2005. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Instituto de Psicologia. Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2005.

LEÃO. G; CARRANO.P. C.R. O jovem Milton: a individuação entre a igreja e a educação social. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 895-914, jul./set. 2013. Disponível em: http://www.ufrgs.br/edu_realidade consultado em 26 junho 2016.

LUVIZARO, N.A, GALHEIGO, S.M. Considerações Sobre o Cotidiano e Habitar de Crianças e Adolescentes em Situação de Acolhimento Institucional em Abrigo. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, v.22, n.2, 2011 p.199

MALFITANO, A. P. S, Juventudes e contemporaneidade: entre a autonomia e a tutela, Etnográfica [online], vol. 15 (3) | 2011, online desde 23 outubro 2011, consultado em 26 junho 2016. URL: http://etnografica.revues.org/1060; DOI: 10.4000/etnografica.1060

MATTOS, E. Desenvolvimento do self na transição para a vida adulta: Um estudo longitudinal com jovens baianos. Tese de Doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador (2013)

POCHMANN, M. Juventude e Novos Caminho no Brasil [Versão eletrônica]. Juventude e Sociedade Trabalho, Educação, Cultura e Participação. 2004. 219 p.

REICHERT C. B; WAGNER A, Considerações sobre a Autonomia na Contemporaneidade, Estud. pesquisa. psicol. v.7 n.3 Rio de Janeiro dez. 2007

SEGRE, M.; SILVA, F. L.; SCHRAMM, F. R. O contexto histórico, semântico e filosófico do princípio de autonomia. Portal do Médico, 2005.Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2016.

VELHO, G. (1999). Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea (5a ed.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.




Direitos autorais 2019 Revista Praia Vermelha

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR