Transformações societárias e trabalho Informal: as tramas sociais do trabalho ambulante

Pollyana Luz Macedo da Silva

Resumo


O artigo focaliza as mudanças do trabalho em relação à informalidade, traz à tona concepções distintas sobre a informalidade, passando em revista os estudos dos principais debatedores do tema. Análises sobre a superação da dicotomia entre os setores formal e informal serão referendadas. As tendências contemporâneas reacendem as marcas da precarização do trabalho e expõem novos contornos da exploração da mão de obra pelo capital. O texto é encerrado com a apreciação da particularidade do trabalho ambulante no contexto da experiência proletária, sinalizando pistas para a compreensão da vivência desses trabalhadores.


Palavras-chave


Transformações societárias; trabalho; informalidade

Texto completo:

PDF

Referências


ACERBI, P. Legados escravistas, modernidade alternativa: o comércio ambulante no Rio de Janeiro, 1850-1930. In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 12., 2006, Niterói. Anais eletrônicos... Niterói: Anpuh, 2006. Disponível em . Acesso em: 23 mai. 2016.

AGUIAR, A. L. de O. Entre o comércio informal e as margens do ilegal: práticas de trabalho na rua 25 de março. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 16., 2013, Salvador. Anais eletrônicos... Salvador: IUPERJ, 2013. Disponível em . Acesso em: 14 out. 2016.

ALVES, M. A.; TAVARES, M. A. A dupla face da informalidade do trabalho: “autonomia ou precarização”. In: ANTUNES, R. (org). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006.

ANDRADE, E. S.; GOMES, E. T. A. O estudo do comércio informal ao longo dos primeiros eixos de circulação da cidade de Recife-Brasil: a moradia como local de (re)produção do capital, o caso da avenida Recife. In: SCRIPTA NOVA. REVISTA ELECTRÓNICA DE GEOGRAFIA Y CIENCIAS SOCIALES. Barcelona: Universidad de Barcelona, agosto de 2003, v. VII, nº. 146(044). Disponível em: Acesso em 30 mai. 2017.

ASSIS, R. L. Cidade e “Camelôs”: trabalho e identidade em Campos dos Goytacazes. CSO online. Revista Eletrônica de Ciências Sociais, ano 4, ed. 10, mai./ago. 2010.

BECKER, H. S. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BEZERRA, G. A. das N. Mercadores ambulantes na Zona Sul do Rio de Janeiro: subjetividades e Economia Política. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 13, 2007, Recife. Anais Eletrônicos... Recife: IUPERJ, 2007 Disponívelem: Acesso em: 28 mai. 2017.

CACCIAMALI, M. C. Padrão de acumulação e processo de informalidade na América Latina contemporânea: Brasil e México. Revista Pesquisa e Debate, SP, volume 12, n. 1(19), p. 5-42, 2001.

CARDOSO, A. Ensaios de Sociologia do mercado de trabalho brasileiro. Rio de Janeiro: FGV, 2013.

CASTRO, C. A. et. al. Crítica à razão empreendedora: notas críticas acerca da função ideológica do empreendedorismo no capitalismo contemporâneo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 16, 2013, Salvador. Anais eletrônicos... Salvador: IUPERJ, 2013. Disponível em . Acesso em: 14 out. 2016.

CONSERVA, M. de S. O labirinto da atividade na cidade de João Pessoa. In: ARAÚJO, A. et. al. (org.). Cenários do trabalho: subjetividade, movimento e enigmas. Rio de Janeiro: DP & A, 2004.

CUNHA, A. M. Trabalhadores de rua: tensões e resistências na luta pelo direito ao trabalho. Rev. Katál. Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 77-85, jan/jun., 2009.

DALBOSCO, E.; KUYUMJIAN, M. de M. M. Os desafios de compreender o trabalho informal. In: Revista Ser Social, nº 5, Jul./Dez, 1999.

DELGADO, A. P. T. Aspectos jurídicos do comércio em vias públicas do município do Rio de Janeiro. In: Colóquio Internacional Comércio, Culturas e Políticas Públicas em Tempos de Globalização. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em < http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/aspectos-jur%C3%ADdicos-docom%C3%A9rcio-em-vias-p%C3%BAblicas-do-munic%C3%ADpio-do-rio-de-janeiro>. Acesso em: 03 jun. 2017.

DE SOTO, H. Economia subterrânea: uma análise da realidade peruana. Rio de Janeiro: Globo, 1987.

KOWARICK, L. Capitalismo e marginalidade na América Latina. 4 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

LAUTIER, B. Os amores tumultuados entre o Estado a Economia Informal. In: SILVA, L. A. M. (org.). Qualificação e informalidade Revista de Ciências Sociais: Contemporaneidade e Educação. Instituto de Estudos da Cultura e Educação Continuada (IEC). Ano II, n 1, 1997.

MACIEL, B.; FERRARI, C. Lições de Folkmarketing: A comunicação utilizada pelos vendedores ambulantes no ato da venda de seus produtos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 27, 2004. Porto Alegre. Anais... São Paulo: Intercom, 2004.

MALAGUTI, M. L. Crítica à razão Informal: a imaterialidade do salário. São Paulo: Boitempo, 2000.

MASCARENHAS, G. Ordenando o espaço público: a criação das feiras livres na cidade do Rio de Janeiro. Scripta Nova. Revista electrónica de geografía y cienciassociales. Barcelona: Universidad de Barcelona, 1 de agosto de 2005, vol. IX, núm. 194 (62). Disponível em: . Acesso em 24 mai. 2017.

MATOS, M. B G. de. “Senhoras e senhores passageiros”: a oralidade e as representações nas performances de vendedores ambulantes em ônibus de Fortaleza. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO. 29., 2006. Brasília. Anais Eletrônicos... Brasília: Intercom, 2006. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2017.

MISSE, M. Rio como um bazar, a conversão da ilegalidade em mercadoria política. Revista insight inteligência, Rio de Janeiro: v. 3, n. 5, 2002.

NORONHA, E. G. “Informal”, ilegal e injusto: percepções do mercado de trabalho no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, vol. 18, nº 53, 2003.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista: o ornitorrrinco. São Paulo: Boitempo, 2003.

ROCHA, F. L. J. Elementos para a crítica da indústria da falsificação. Rio de Janeiro, 2006. 158 f. Tese (Doutorado em Serviço Social). Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

SILVA, C. F. da. Viração: o comércio informal dos vendedores ambulantes. In: CABANES, R. et. al. Saídas de emergência: ganhar / perder a vida na periferia de São Paulo. São Paulo: Boitempo, 2011 (Coleção Estado de sítio).

SILVA, L. A. M. Mercado de trabalho, ontem e hoje: informalidade e empregabilidade como categorias de entendimento. In: SANTANA, M. A.; RAMALHO, J. R. (orgs). Além da fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo: Boitempo, 2003.

TAVARES, M. A. Os fios (in)visíveis da produção capitalista: informalidade e precarização do trabalho. São Paulo: Cortez, 2004.




Direitos autorais 2019 Revista Praia Vermelha

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR