Encarceramento em massa e privatização das prisões no Brasil: Notas introdutórias

Sara Martins Araújo

Resumo


Nesta nota de pesquisa apresentaremos algumas reflexões que derivam do processo de estudos em desenvolvimento no Programa de Pós Graduação em Serviço Social-UFRJ, nível doutorado.   Nossa pesquisa centra-se no processo de privatização das prisões no Brasil e dada a fase inicial da pesquisa bibliográfica e documental, apresentaremos algumas hipóteses, relacionando principalmente com o debate da formação social brasileira e a expansão das políticas de controle e punição adotadas pelo Estado.

Texto completo:

PDF

Referências


COUTINHO, C. N. O Estado brasileiro: gênese, crise, alternativas. In: Contra a corrente: ensaios sobre democracia e socialismo. 2ª Ed. Ver. E atual. São Paulo. Cortez. 2008.

DEPEN. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias. DF. Infopen Junho de 2014.

DEPEN. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias. DF. Infopen Dezembro de 2014.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 5ª Ed. São Paulo. Editora Globo. 2006.

____________________. A concretização da Revolução Burguesa. In: IANNI, O. (org.) Florestan Fernandes: sociologia crítica e militante. São Paulo. Expressão popular. 2004.

FILHO, J. & OI, A. H. (coord.) Prisões privatizadas no Brasil em debate. Relatório da Pastora Carcerária Nacional. São Paulo. ASAAC. 2014.

FONTES, V. O Brasil e o capital imperialismo: teoria e história. Rio de Janeiro. EPSJV, UFRJ. 2010.

GUIMARÃES, A. P. As classes perigosas: banditismo urbano e rural. Rio de Janeio. Editora UFRJ. 2008.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 4ª edição. São Paulo. Cortez. 2010.

IANNI, O. Raças e classes sociais no Brasil. 3ª edição, revista e acrescida de novos capítulos. São Paulo. Editora Brasiliense. 1987.

_____________. Estado e capitalismo. 1ª reimp. Da 2ª Ed. São Paulo. Editora Brasiliense. 2004.

LENIN, V. I. O Estado e a revolução: o que ensina o marxismo sobre o Estado e o papel do proletariado na revolução. 1ª edição. São Paulo. Expressão popular. 2007.

MARX, K. O capital. Crítica da economia política. Livro 1. Volume 1. São Paulo. Civilização Brasileira. 2003.

________. O capital. Crítica da economia política. Livro 1. Volume 2. São Paulo. Civilização Brasileira. 1980.

________. O capital. Crítica da economia política. Livro 3. Volume 1. São Paulo. Abril Cutural. 1983.

_________. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. In: A revolução antes da revolução. 2ª Ed. São Paulo. Expressão Popular. 2015

MARX, K. & ENGELS, F. A ideologia Alemã. 1ª Ed. São Paulo. Expressão Popular. 2009

MELOSSI, D. & PAVARINI, M. Cárcere e fábrica -- as origens do sistema penitenciário. (séculos XVI-XIX). Rio de Janeiro. Revan:ICC. 2006. Pensamento criminológico. V. 11.

NETTO, J. P. Crise do socialismo e ofensiva neoliberal. 4ªed. São Paulo, Cortez, 2007. Coleção Questões da Nossa Época, v.20.

____________. “As condições histórico-sociais da emergência do serviço social.” In: NETTO, J. P. Capitalismo monopolista e serviço social. 7ª ed. São Paulo, Cortez, 2009. Cap. 1.

WACQUANT, L. Punir os pobres: a nova gestão da miséria no Estados Unidos [A onda longa punitiva]. Tradução de Sergio Lamarão. 3ªed. Revista e ampliada. Rio de Janeiro. Revan. 2007.

______________. As prisões da miséria. Tradução de André Telles. 2ªed. Rio de Janeiro. Zahar. 2011.




Direitos autorais 2021 Revista Praia Vermelha

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.