Do Centenário à Olimpíada: megaeventos e seus impactos sociais na cidade do Rio de Janeiro em uma perspectiva histórica

Rafael Soares Gonçalves

Resumo


Tanto os megaeventos esportivos atuais, como as exposições universais desde o século XIX, são mecanismos importantes de renovação de áreas consideradas abandonadas e degradadas. O presente artigo pretende revisitar dois momentos históricos distintos de profundas modificações urbanas no Rio de Janeiro a partir da configuração do seu espaço tendo em vista a organização de eventos de cunho internacional: os inícios dos séculos XX e XXI. Tomando a precaução de evitar anacronismos, pretende-se questionar à luz do passado direções futuras que a cidade está tomando no presente.

Texto completo:

PDF

Referências


BERENSTEIN-JACQUES, P. Notas sobre espaço público e imagens da cidade, Arquitextos. Nº10, 2009, In: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/10.110/41 (consultado no mês de novembro de 2012).

BROUL, J. de. La longue marche de dom helder. La Vie. 1983.

DEBORD, G. La Sociètè du Spectacle. Paris: Champ Libre, 1967.

DIRECTORIA GERAL DE ESTATÍSTICA, Boletim comemorativo da Exposição Nacional de 1908. Rio de Janeiro: Typographia da Estatística, 1908.

DOSSIÊ DA ARTICULAÇÃO NACIONAL DOS COMITÊS POPULARES DA COPA, Megaeventos e Violações de Direitos Humanos no Brasil, 2012. In: http://comitepopulario.files.wordpress.com/2012/06/dossie_megaeventos_violacoesdedireitos2012.pdf

FABIAN, A. e ROHDE, B. Progresso e Modernidade: sonho de uma nação. Revista Eclética, p.63-64, julho-dezembro de 2007.

MASCARENHAS, G. Inventando a “cidade esportiva” (futura cidade olímpica): grandes eventos e modernidade no Rio de Janeiro, MASCARENHAS, Gilmar et ali (org.). O jogo continua: megaeventos esportivos e cidades. Rio de Janeiro: EdUerj, 2011, p. 59-97.

MOTTA, M. da S. da, A nação faz cem anos: a questão nacional no centenário da independência. Rio de Janeiro: Editora FGV: CPDOC, 1992, 129 p.

MOTTA, M. S., Entre o castelo e o aterro: a identidade do Rio quatrocentão. In: CARNEIRO, S. de Sá e SANT'ANNA, M. J. G. Cidade: olhares e trajetórias. Rio de Janeiro: Garamond, p.121-135, 2009.

MARTINS, R. e VIEIRA, W., Carta na escola. Nº 64, p.36-41, 2012.

NEVES, Margarida de Souza. As vitrines do progresso, Rio de Janeiro: PUC, 1986.

NONATO, J. A. e SANTOS, N. M., Era uma vez o Morro do Castelo. Rio de Janeiro: IPHAN, 2000.

PALLAMIN, V. e LIMA, Z.., A cidade do dissenso e da diferença. Revista Pós. N°9, junho/2001, p. 26-34.

PESAVENTO, S. J., Exposições universais. Espetáculos da modernidade do século XIX. São Paulo: Hucitec, 1997.

REIS, P.“Rio de oportunidades”. Construção. Ano 65, nº 127, p. 24-27, fevereiro de 2012.

RODRIGUES, A. E. M., História da urbanização no Rio de Janeiro. A cidade: capital do século XX no Brasil. CARNEIRO, S. de Sá e SANT'ANNA, M. J. G. (org.). Cidades, olhares, trajetórias. Rio de Janeiro: Garamond, p. 85-120, 2009.

ROLNIK, R., Rapport de la Rapporteuse spéciale sur le logement convenable en tant qu'élément du droit à un niveau de vie suffisant ainsi que sur le droit à la non-discrimination dans ce domaine. ONU, 2009. In: http://daccess-dds-ny.un.org/doc/UNDOC/GEN/G09/176/14/PDF/G0917614.pdf?OpenElement

SAMPAIO, C., Memória Histórica: obras na Prefeitura do Rio de Janeiro. Lisboa: Lumen, 1924.

SANCHEZ, F., Cultura e renovação urbana: a cidade-mercadoria no espaço global. In: LIMA, E. F. W. e MALEQUE, M. R. Espaço e cidade. Conceitos e leituras. Rio de Janeiro: 7Letras, p. 25-41, 2007.

SANCHEZ, F. A (in) sustentabilidade das cidades-vitrine; ACSERALD, H. A duração das cidades. Sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. Rio de Janeiro: Lamparina, p.171-192, 2009.

SHORT, J. R. “Globalization, cities and the summer Olympics”. City. Vol. 12, nº 3, p. 321-340, 2008.

SILVA, L., História do urbanismo no Rio de Janeiro. Administração municipal, engenharia e arquitetura dos anos 1920 à Ditadura Vargas. Rio de Janeiro: E-Papers Serviços Editoriais, 2003.

SMITH, N. A gentrificação generalizada: de uma anomalia local à “regeneração” urbana como estratégia urbana global. BIDOU-ZACHARIASEN. C. De volta à cidade. Dos processos de gentrificação às políticas de “revitalização” dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, p. 59-87, 2006.

TEOBALDO, I. N. C. A cidade espetáculo: efeito da globalização. Sociologia. Revista do Departamento de Sociologia da FLUP. Vol. XX, p.137-148, 2010.




Direitos autorais 2016 Revista Praia Vermelha

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR