Megaeventos, Mega-remoções: processos de segregação sócio-espacial na “cidade maravilhosa”

Ludmila Paiva

Resumo


Este artigo é fruto da pesquisa desenvolvida no âmbito da dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em dezembro de 2013 na linha de pesquisa Direito da Cidade. A pesquisa foi centrada em dois eixos de análise: um, referente às ideologias norteadoras da política e do planejamento urbanos em curso no Rio de Janeiro nos preparativos para sediar grandes eventos; e outro eixo relativo aos efeitos dessa política urbana no cotidiano da cidade. Buscamos expor alguns elementos constituintes do que podemos considerar um modelo de planejamento urbano neoliberal e alguns efeitos desse tipo de planejamento no cotidiano dos moradores e trabalhadores da cidade, especialmente os processos de segregação decorrentes do recrudescimento das remoções de moradias de baixa renda na cidade do Rio de Janeiro.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Maurício de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPLANRIO/Zahar, 1987.

CARDOSO, Adauto Lúcio. Observatório das Metrópoles: A realidade da moradia no Brasil. Artigo publicado no dia 14/09/2012 em: . Último acesso em 22/10/2013.

CARVALHO, Mônica de. “Cidade Global: anotações críticas sobre um conceito”. In: São Paulo em Perspectiva. 14 (4), 2000. pp. 70-82. Disponível em . Último acesso em 06/11/2013.

COCCO, Giuseppe (Org.). A Cidade Estratégica - Nova Retórica e Velhas Práticas no Planejamento do Rio de Janeiro: a Impostura do Porto de Sepetiba. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

COMA, Mauro Castro. Del sueño olímpico al Proyecto Maravilha: El ‘eventismo' como catalizador de la regeneración a través de Grandes Proyectos Urbanos. (2011) Cópia obtida com o autor. Publicada em . Último acesso em 22/10/2013.

COMPANS, Rose. Empreendedorismo urbano: entre o discurso e a prática. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

FERREIRA, João Sette Whitaker & FIX, Mariana. “A urbanização e o falso milagre do CEPAC”. Publicado na Folha de São Paulo, “Tendências e Debates”, 17/04/2001. Disponível em . Último acesso em 24/10/2013.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2006.

____. O enigma do capital. São Paulo: Boitempo, 2011.

____. “From Managerialism to Entrepreneurialism: The Transformation in Urban Governance in Late Capitalism”. In: Geografiska Annaler. Series B, Human Geography, Vol. 71, nº 1, The Roots of Geographical Change: 1973 to the Present. (1989), pp. 3-17. Disponível em . Último acesso em 22/10/2013.

LOJKINE, Jean. O Estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

OLIVEIRA, Francisco de. O Estado e a Exceção Ou o Estado de Exceção? X Encontro Nacional da ANPUR -- Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, Belo Horizonte, 2003. http://www.anpur.org.br/revista/rbeur/index.php/rbeur/article/view/84/68.

REZENDE, Vera. Planejamento urbano e ideologia: quatro planos para a cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

ROLNIK, Raquel. "Minha casa, minha dívida?" Publicado em 19/09/12 em: http://raquelrolnik.wordpress.com/2012/09/19/minha-casa-minha-divida/.

____. “Porto Maravilha: custos públicos e benefícios privados?” Disponível no Blog da Raquel Rolnik: http://raquelrolnik.wordpress.com/2011/06/13/porto-maravilha-custos-publicos-e-beneficios-privados/. Último acesso em 24/10/2013.

SANCHEZ, Fernanda. Cidade Espetáculo: Política, Planejamento e City Marketing. Curitiba: Editora Palavra, 1997.

SANTOS, A. M. S. P.; MOTTA, Marly Silva da. O “bota-abaixo” revisitado: o Executivo municipal e as reformas urbanas no Rio de Janeiro (1903-2003). In: Revista Rio de Janeiro, nº. 10, maio-agosto, 2003.

SANTOS, Milton. Metrópole corporativa fragmentada: o caso de São Paulo. São Paulo: Nobel/Secretaria de Estado da Cultura, 2009.

SASSEN, Saskia. As Cidades na Economia Mundial. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

SMITH, Neil. “A gentrificação generalizada: de uma anomalia local à ‘regeneração' urbana como estratégia urbana global”. In: BIDOU-ZACHARIASEN, Catherine (org.). De volta à cidade: dos processos de gentrificação às políticas de “revitalização” dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, 2006. pp.59-87.

VAINER, Carlos Bernardo. “Pátria, empresa e mercadoria: a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano”. In: Arantes, O.; Maricato, E.; Vainer, C. B. A Cidade do Pensamento Único. Desmanchando Consensos. Petrópolis: Vozes, 2011 (a). pp. 75-103.

____. “Os liberais também fazem planejamento urbano? Glosas ao “Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro”. In: Arantes, O.; Maricato, E.; Vainer, C. B. A Cidade do Pensamento Único. Desmanchando Consensos. Petrópolis: Vozes, 2011 (b). pp. 105-119.

____. “Cidade de Exceção: reflexões a partir do Rio de Janeiro”. In: XIV Encontro Nacional da ANPUR 2011, Rio de Janeiro. Anais do Encontro Nacional da ANPUR, Rio de Janeiro: 2011 (c).




Direitos autorais 2016 Revista Praia Vermelha

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR