Atualidade e vigência do Marxismo no século XXI

Carlos Montaño

Resumo


O presente artigo busca analisar a atualidade e a vigência do marxismo no século XXI. O tratamento do tema é desenvolvido, na introdução – a partir das três fontes da obra de Marx (apresentado por Lênin) e da caracterização lukacsiana da ortodoxia –, sobre o chamado “marxismo ortodoxo”, fiel ao método marxiano e seus fundamentos. Assim, no item II, são analisados tais fundamentos, marxianos e do “marxismo ortodoxo” (a ontologia, o método e a concepção de história). Em seguida, no item III, abordamos as mudanças (continuidades e rupturas) do capitalismo em movimento e como elas têm sido tratadas pelo “marxismo ortodoxo”, mostrando o movimento do pensamento marxista. Finalmente, a modo de conclusões, consideramos a atualidade e a vitalidade do marxismo no século XXI.

Texto completo:

PDF

Referências


AMIN, Samir e HOUTART, François (orgs.). Fórum Mundial das Alternativas. Mundialização das Resistências. O Estado das lutas 2003. São Paulo, Cortez, 2003.

ANDERSON, Perry. A crise da crise do marxismo. São Paulo, Brasiliense, 1985.

aNTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho. Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo, Boitempo, 1999.

Arrighi, Giovanni. O longo Século XX. Dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Contraponto/UNESP, Rio de Janeiro/São Paulo, 1996.

BARAN, Paul. A Economia Política do Desenvolvimento. São Paulo, Nova Cultural, 1986.

BENSAÏD, Daniel. Marx ha vuelto. Buenos Aires, Edhasa, 2011.

BORÓN, Atílio. Império & Imperialismo. Uma leitura crítica de Michel Hardt e Antonio Negri. Buenos Aires, Clacso, 2002.

____ et alii (orgs.). A teoria marxista hoje. Problemas e perspectivas. São Paulo, Expressão Popular, 2007.

BRAVERMAN, Harry. Trabalho e Capital Monopolista. A degradação do trabalho no século XX. Rio de Janeiro, Ed. Guanabara, 1987.

Chesnais, François. A mundialização do capital. São Paulo, Xamã, 1996.

CUEVA, Agustín. O desenvolvimento do capitalismo na América Latina. São Paulo, Global, 1983.

DOS SANTOS, Theotonio. Dependencia y Cambio Social. Santiago-Chile, Ed. do CESO, 1972.

ENGELS, Friedrich. A dialética da natureza. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979.

FERNÁNDEZ BUEY, Francisco. Marx (sem ismos). Rio de Janeiro, UFRJ, 2009.

FONTES, Virginia. O Brasil e o capital-imperialismo. Teoria e história. Rio de Janeiro, UFRJ, 2010.

GUNDER FRANK, André. Reflexões sobre a crise econômica mundial. São Paulo, Zahar, 1983.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere, vol. 3. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2000.

Harvey, David. A condição pós-moderna. São Paulo, Edições Loyola, 1993.

____. O novo Imperialismo. São Paulo, Edições Loyola, 2004.

____. O Neoliberalismo. História e implicações. São Paulo, Edições Loyola, 2005.

Hobsbawm, Eric. História do Marxismo. O Marxismo no tempo de Marx; vol. 1. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

____. Era dos extremos. O breve século XX - 1914-1991. São Paulo, Companhia das Letras, 1995.

KAUSTY, Karl. As três fontes do marxismo. São Paulo, Centauro, 2002.

KONDER, Leandro. O futuro da Filosofia da Práxis. O pensamento de Marx no século XXI. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

____. Marx. Vida & Obra. São Paulo, Paz e Terra, 1999.

____. O que é dialética. São Paulo, Brasiliense, Coleção Primeiros Passos nº 23, 2003.

LÊNIN, Vladimir Ilich. O esquerdismo. Doença infantil do comunismo. Lisboa, Ed. Estampa, 1977.

____. O Imperialismo: fase superior do capitalismo. São Paulo, Global, 1979.

____. As três fontes e as três partes constitutivas do marxismo. São Paulo, Global, 1983.

____. Obras escolhidas. Tomo 6. Lisboa/Moscou, Avante/Progresso, 1989.

____. Cadernos sobre a dialética de Hegel. Rio de Janeiro, Editora UFRJ (Pensamento Crítico, 16), 2011.

lOJKINE, Jean. O Estado capitalista e a Questão Urbana. São Paulo, Martins Fontes, 1997.

LOSURDO, Domenico. Democracia ou bonapartismo. Rio de Janeiro, UFRJ/UNRSP, 2004.

Lukács, György. História e consciência de classe. Estudos de dialética marxista. Porto, Publicações Escorpião, 1974.

____. “As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem”; in O jovem Marx e outros escritos de filosofia. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, 2007.

____. Socialismo e democratização. Escritos políticos 1956-1971. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, 2008.

____. Marxismo e teoria da literatura. São Paulo, Expressão Popular, 2010.

____. Para uma ontologia do Ser Social I. São Paulo, Boitempo, 2012.

LUXEMBURGO, Rosa. A Acumulação de Capital. São Paulo, Nova Cultural, 1985.

Mandel, Ernest. La Crisis. 1974-1980. México, Serie Popular Era, 1980.

____. O Capitalismo Tardio. São Paulo, Abril Cultural, 1982.

MARIÁTEGUI, José Carlos. 7 Ensayos de interpretación de la realidad peruana. Lima, Ed. Amauta, 1999.

MARINI, Ruy Mauro. Dialéctica de la Dependencia. Serie Popular. Era, México, 1977.

MARX, Karl. O Capital (Crítica da Economia Política) - Livros 1 e 3. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1980 e 1985.

____. Formações Econômicas Pré-capitalistas. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1985a.

____. Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. São Paulo, Boitempo, 2005.

____. Grundrisse. São Paulo, Boitempo, 2011.

MARX, K. e ENGELS, F. Textos 1. São Paulo, Edições Sociais, 1975.

____. Correspondencia. Buenos Aires, Ed. Cartago, 1987.

____. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo, Cortez, 1998.

Mészáros, István. Para além do capital. São Paulo, Boitempo, 2002.

____. A crise estrutural do capital. São Paulo, Boitempo, 2009.

MONTAÑO, Carlos. A Natureza do Serviço Social. Um ensaio sobre sua gênese, sua “especificidade” e sua reprodução. São Paulo, Cortez, 2007.

____. “Breves anotações sobre o método e a teoria em Marx”; in Montaño, C. e Lustosa, R. (orgs.). Conhecimento e sociedade. Ensaios marxistas. São Paulo, Outras Expressões, 2013.

NETTO, José Paulo. Georg Lukács. O guerreiro sem repouso. São Paulo, Brasiliense, Coleção Encanto Radical nº 28, 1983.

____. O que é Marxismo. São Paulo, Brasiliense, Coleção Primeiros Passos nº 148, 1990.

____. Marxismo Impenitente. Contribuição à história das ideias marxistas. São Paulo, Cortez, 2004.

O’CoNNOR, James. USA: a crise do Estado capitalista. São Paulo, Rio de Janeiro, 1977.

Petras, James. Neoliberalismo: América Latina, Estados Unidos e Europa. Blumenau, FURB (Col. Sociedade e Ambiente, nº 3), 1999.

____ e VELTMEYER, Henry. Las dos caras del Imperialismo. Vasallos y guerreros. Argentina/México, Lumen, 2004.

____ e VELTMEYER, Henry. Movimientos Sociales y poder estatal. Argentina, Brasil, Bolivia, Ecuador. Argentina/México, Lumen, 2005.

PINASSI, M. Orlanda e LESSA, Sérgio (orgs.) Lukács e a atualidade do marxismo. São Paulo, Boitempo, 2002.

Santos, Boaventura de Souza. Pela mão de Alice. O social e o político na pós-modernidade. São Paulo, Cortez, 1997.

SWEEZY, Paul. Teoria do Desenvolvimento Capitalista. São Paulo, Nova Cultural, 1986.

TEIXEIRA, Francisco e FREDERCO, Celso. Marx no século XXI. São Paulo, Cortez, 2008.

TROTSKY, Leon. A História da Revolução Russa. São Paulo, Editora Sundermann, 2007.

WOOD, Ellen. Democracia contra capitalismo. A renovação do materialismo histórico. São Paulo, Boitempo, 2006.

WRIGHT MILLS, Charles. Os Marxistas. Rio de Janeiro, Zahar, 1968.




Direitos autorais 2016 Revista Praia Vermelha