Considerações sobre o Serviço Social na América Latina

Carina Berta Moljo

Resumo


O texto apresentado reconstrói a gênese histórica do Serviço Social argentino e brasileiro, assim como o seu desenvolvimento posterior, analisando os nexos históricos e considerando a formação sócio-histórica de cada país. Finalmente, coloca alguns desafios para o Serviço Social, tendo como referência o contexto atual da América Latina.


Texto completo:

PDF

Referências


ABEPSS, Documento: Sobre a Incompatibilidade entre Graduação à Distância e Serviço Social in http://www.abepss.org.br/paginas/ver/6, acessado em 5 de janeiro de 2015.

ABREU, M. M. Serviço Social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da prática profissional. São Paulo: Ed Cortez, 2002.

ACOSTA, L. O Processo de Renovação do Serviço Social em Uruguai. I Revista Em Pauta, Rio de Janeiro, v. 12, n. 33, p. 181- 203, 1 Semestre de 2014.

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaios Sobre as Metamorfoses e a Centralidade do Mundo do Trabalho. São Paulo. Ed Cortez, 1995.

DECLARAÇÃO DO COMITÊ MERCOSUL DE ORGANIZAÇÕES PROFISSIONAIS DE Serviço Social e Trabajo Social, de 7 de março de 2012. http://www.cfess.org.br/js/library/pdfjs/web/viewer.html?pdf=/arquivos/declaracao-rio-de-janeiro-2012.pdf

DIRETRIZES CURRICULARES para os cursos de Serviço Social resolução nº 15, de 13 de março de 2002, Brasil.

HOBSBAWM, Eric. Historia del Siglo XX. Barcelona, España ed. Crítica, 1997.

IAMAMOTO, M V. e. CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil. Esboço de uma interpretação histórico – sociológico. São Paulo: Cortez/Celats, 1982.

IAMAMOTO, M. V A formação acadêmico-profissional no Serviço Social brasileiro. Revista Serviço Social e Sociedade, São Paulo, Cortez, n 120, p.608-639, jul/dez 2014.

MANSILLA, S. A. Una aproximación crítica e histórica de la organización política de los trabajadores sociales de argentina y de la provincia de Neuquén. Revista de Trabajo Social Plaza Pública, Tandil, Argentina, FCH – UNCPBA, n 5 p.7-37, 2011.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MOLJO, C. B. Trabajadores Sociales en la historia. Una perspectiva transformadora. Editorial Espacio, Buenos Aires, Argentina, 2005.

MONTAÑO, C. O Serviço Social na América Latina e o Debate no Brasil. Em Pauta (Rio De Janeiro), v. 22, p. 133-148, 2008.

NETTO, J, P. Capitalismo Monopolista e Serviço Social, São Paulo: ed Cortez, 1996.

____. Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo, Ed. Cortez, 6 ed. 2002.

____. III CBAS: algumas referências para sua contextualização. Revista Serviço Social & Sociedade, N. 100, p. 650-678, 2009.

____. A construção do projeto ético-político contemporâneo. ABEPSS/CFESS. Capacitação em Serviço Social e Política Social: módulo 1. Brasília: Cead/ABEPSS/CFESS, 1999, p. 92 -110.

____. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

____. O Serviço Social e a Tradição marxista. Revista Serviço Social e Sociedade. São Paulo, Cortez n.º 30, 1988.

OLLIER, María Matilde. La creencia y la pasión. Privado, público y político en la izquierda revolucionaria. Ed. Ariel, Buenos Aires, Argentina, 1998.

OLIVA, A. Trabajo Social y lucha de clases. Análisis de las modalidades de intervención en Argentina. Bs.As.: Imago Mundi, 2007.

PINTO, M, B. Condições sócio-ocupacionais do trabalho docente e a formação profissional, publicado in . Revista Serviço Social e Sociedade n 120, p.662-676 jul/dez 2014.

ROZAS PAGAZA, M. e LUDI, M. d. C. Algunas reflexiones generales sobre el trabajo social argentino. Revista Serviço Social e Sociedade, São Paulo, Cortez, n 100, p.772-791 jul/dez 2009.

TRAVI, B. Conceptos e ideas clave en la obra de Mary Ellen Richmond y la vigencia actual de su pensamiento. Revista Cuadernos de Trabajo Social, Madrid, Universidad, Complutense de Madrid, Vol. 24 p. 57-67, 2011.




Direitos autorais 2016 Revista Praia Vermelha