Os comunistas e os trabalhadores rurais na luta por direitos - agrarismo pecebista e cultura política

Leandro Cabral de Almeida

Resumo


O presente artigo enfoca o tema do associativismo levado ao campo pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB). Para compreender as nuances tomadas pelas orientações políticas do partido, são analisados os documentos oficiais, textos veiculados na imprensa partidária e depoimentos de militantes. Do cruzamento de tais fontes ressaltamos os contornos gerais da atuação agrarista dos comunistas entre os anos 1952 e 1958. O objetivo é colocar em relevo a inflexão dos comunistas na direção de um padrão de atuação centrado na organização dos trabalhadores rurais em espaços institucionais. Este padrão de atuação organizativa se assentou na valorização dos parâmetros legais e democráticos, permitindo a entrada dos trabalhadores rurais na arena política nacional. Além de pressionar o Estado e as instituições legais pelo reconhecimento de direitos, o trabalho organizativo dos comunistas junto aos trabalhadores rurais contribuiu também para a conformação de uma cultura política de esquerda.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, Gregório. Memórias -- segunda parte (1946-1964). Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1980.

CARONE, Edgar. O PCB (1943-1964), v.2. São Paulo: Difel, 1982.

COSTA, Luiz Flávio de Carvalho (org.). O Congresso Nacional Camponês: trabalhadores rurais no processo político brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad X; Seropédica, RJ: Edur, 2010.

____. Sindicalismo rural brasileiro em construção. Rio de Janeiro: Forense universitária: UFRRJ, 1996.

____. Lyndolpho Silva: a construção da rede sindical brasileira (entrevista). Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, V. 2, 1994.

CUNHA, Paulo Ribeiro da (org.). O camponês e a história: a construção da Ultab e a fundação da Contag nas memórias de Lyndolpho Silva. São Paulo: IPSO -- Instituto de Projetos e Pesquisas Sociais e Tecnológicas, 2004.

FALEIROS, Maria Isabel Leme. Percurso e percalços do PCB no campo (1922-1964). Tese de Doutorado em Sociologia. Faculdade de filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP: São Paulo, 1989.

LENIN, V. I. Que fazer? : a organização como sujeito político. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

____. Teses para o II Congresso da Internacional Comunista. In: LENIN, V. I. Obras Escolhidas, tomo 3. São Paulo: Ed. Alfa-Omega, 1980.

MEDEIROS, Leonilde Servolo. Lavradores, trabalhadores agrícolas, camponeses: os comunistas e a constituição de classe no campo. Tese de Doutorado. Campinas, SP: UNICAMP/IFCH, 1995.

____. História dos movimentos sociais no campo. Rio de Janeiro: FASE, 1989.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. A cultura política comunista -- alguns apontamentos. In: NAPOLITANO, Marcos. CZAJKA, Rodrigo e MOTTA, Rodrigo Patto Sá (org.). Comunistas brasileiros: cultura política e produção cultural. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2013.

____. Desafios e possibilidades na apropriação de cultura política pela historiografia. In: MOTTA, Rodrigo Patto (org.). Culturas Políticas na História: Novos Estudos. ARGUMENTUM: Belo Horizonte, 2009.

PALMEIRA, Moacir. A diversidade da luta no campo: a luta camponesa e diferenciação do campesinato. In: PAIVA, Vanilda (org.). Igreja e questão agrária. São Paulo: Edições Loyola, 1985.

PANDOLFI, Dulce. Camaradas e Companheiros: memória e história do PCB. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

PÉCAUT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil -- entre o povo e a nação. São Paulo: Ed. Ática, 1990.

RODRIGUES, Leôncio Martins. O PCB: os dirigentes e a organização. In: FAUSTO, Boris (Dir.). História geral da civilização brasileira, t.3, v.3, O Brasil Republicano: sociedade e política. 3ª ed., Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

SANCHES, Luis Elias. Lyndolpho Silva -- biografia de uma militância. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: CPDA/UFRRJ, 2000.

SANTOS, Raimundo. A primeira renovação pecebista -- reflexos do XX Congresso do PCUS no PCB. Belo Horizonte: Oficina de Livros, 1988.

____. Caio Prado Jr.: valorização do trabalho e sindicalismo rural. In: SANTOS, Raimundo (org.). Caio Prado Jr.: dissertações sobre a Revolução Brasileira. São Paulo: Ed. Brasiliense; Fundação Astrogildo Pereira, 2007.

____. A importância da tradição pecebista. Brasília: Fundação Astrojildo Pereira, 2009.

SEGATTO, José Antonio. Breve História do PCB. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1981.

____. Uma renovação inconclusa (Apresentação). In. SANTOS, Raimundo. A primeira renovação pecebista -- reflexos do XX Congresso do PCUS no PCB. Belo Horizonte: Oficina de Livros, 1988.

SILVA, Joana Massena Pessoa. A reorientação do trabalho agrário do Partido Comunista Brasileiro e a disputa pela hegemonia na formação da CONTAG (1950-1963). Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: CPDA / UFRRJ, 2003.

SILVA, Lyndolpho. Memórias. In: CUNHA, Paulo Ribeiro da (org.). O camponês e a história: a construção da Ultab e a fundação da Contag nas memórias de Lyndolpho Silva. São Paulo: IPSO -- Instituto de Projetos e Pesquisas Sociais e Tecnológicas, 2004.

THOMPSON, Edward P. A formação da classe operária inglesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

VINHAS, Maurício. O Partidão -- a luta por um partido de massas. São Paulo: Ed. Hucitec, 1982.




Direitos autorais 2016 Revista Praia Vermelha

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR