O processo colaborativo no desenvolvimento da obra “Brain Washed, Brain Dead”

Thais Montanari, Nathalia Fragoso

Resumo


Este artigo apresenta o processo criativo colaborativo vivido durante o desenvolvimento da obra Brain Washed, Brain Dead, elaborada por Thais Montanari entre os anos de 2016 e 2020. A obra teve seis versões e contou com a colaboração de doze intérpretes e de um cineasta, tendo sido trabalhada e apresentada em quatro países diferentes. Este texto identifica as metodologias de criação colaborativa adotadas pela compositora e aponta o impacto dos contextos de criação das diferentes versões da obra: infraestrutura, ferramentas tecnológicas disponíveis, a prática e a experiência artística das pessoas que colaboraram com o projeto, além de discorrer sobre o processo criativo e o resultado artístico das mesmas.


Palavras-chave


Colaboração. Processos criativos. Música indeterminada. Partitura gráfica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.47146/rbm.v33i2.39024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE MÚSICA ©2020 ISSN 0103-7595
Revista do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ (PPGM-UFRJ)
Av. República do Chile, 330, Torre Leste, 21° Andar
Rio de Janeiro, RJ, Brasil – CEP 20031-370
E-mail: revista@musica.ufrj.br
Powered by: OJS