APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA DE IDOSOS SAUDÁVEIS E COM DOENÇA DE PARKINSON: UM ESTUDO COMPARATIVO

Larissa Batista Neves Damasceno, Karen Valadares Trippo, Gabriel Pereira Duarte, Michelly Santana, Jamary Oliveira Filho, Kionna Bernardes, Daniel Dominguez Ferraz

Resumo


A expectativa de vida no Brasil aumentou significativamente nas últimas cinco décadas, elevando consideravelmente o número de idosos no país. A idade avançada é um fator de risco para o aparecimento de várias doenças crônicas, que junto com o envelhecimento podem causar alterações orgânicas e funcionais na vida do indivíduo, dentre elas estão as disfunções cardiorrespiratórias. Um exemplo é a Doença de Parkinson (DP), que é neurodegenerativa, atinge células dopaminérgicas da substância negra do mesencéfalo e causa alterações motoras e não motoras no paciente. Objetivo: Comparar o desempenho cardiorrespiratório de idosos saudáveis e com DP. Métodos: Trata-se de um estudo transversal analítico. Constituiu o Grupo Parkinson (GP) idosos com a DP em fase leve a moderada da doença (2,5 e 3 da classificação de Hoehn e Yahr). No Grupo Controle (GC), de comparação, participaram idosos saudáveis não praticantes de exercício físico. Ambos os grupos foram submetidos à avaliação da aptidão cardiorrespiratória através do Teste de caminhada de 6 minutos (TC6M). Resultados: Houve diferença significativa em relação à distância percorrida e a porcentagem da estimada dos grupos, onde o GC obteve maior resultado em ambos (p=0,006) e (p<0,001), respectivamente. Conclusão: Os pacientes com DP participantes do estudo apresentaram uma aptidão cardiorrespiratória significativamente menor quando comparado aos idosos saudáveis da mesma idade.

Palavras-chave


Neurologia; Fisioterapia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.