EFICÁCIA E SEGURANÇA DA TOXINA BOTULÍNICA NO TRATAMENTO DA PARAPARESIA ESPÁSTICA : REVISÃO SISTEMÁTICA

Ítalo G. M. Vilasbôas, Lucas M. S. Pinto, Krysna P. Lessa, Larissa Monteiro, Nildo Ribeiro Nildo Ribeiro, Ailton Melo Ailton Melo

Resumo


A paraparesia espástica é caracterizada pela perda de função total ou parcial dos membros inferiores associado ao aumento do tônus muscular velocidade-dependente. A toxina botulínica é utilizada no tratamento de diversos padrões de espasticidade, sejam em flexão, extensão ou adução. Objetivo: determinar a eficácia e segurança do bloqueio químico com toxina botulínica em pacientes com paraparesia espástica. Método: foi realizada uma revisão sistemáticacom busca nas bases de dados do PUBMED, MEDLINE, LILACS e SCIELO. Os
critérios de inclusão foram: ensaios clínicos que utilizaram a toxina botulínica para o tratamento de pacientes com paraparesia espástica e publicados em inglês a partir da década de 1980. Os desfechos considerados foram: a pontuação na Escala de Ashworth Modificada, a amplitude de movimento passiva e ativa e os efeitos adversos da toxina botulínica. Resultados: foram incluídos cinco artigos. Todos mostraram melhora da espasticidade nos pacientes estudados. Quatro artigos mostraram aumento da amplitude de movimento passivo e três relataram aumento da amplitude de movimento ativo. Três
artigos trouxeram relatos de efeitos adversos após o uso da toxina botulínica, mas a maioria deles não eram graves e cessaram espontaneamente.
Conclusão: os estudos analisados mostraram que a toxina botulínica é eficaz e segura em pacientes com paraparesia espástica.


Palavras-chave


Neurologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.