TOXINA BOTULÍNICA PARA TRATAMENTO DA SIALORREIA NOS PACIENTES COM DOENÇA DE PARKINSON

Jessyca Botelho Franck, Rita de Cassia Leite Fernades, Flavio Henrique de Resende Costa, Ana Lucia Zuma de Rosso

Resumo


A sialorreia/ptialismo é um sintoma não motor frequente da doença  de Parkinson, que pode causar impacto na saúde e na qualidade de vida dos pacientes. O sintoma decorre da combinação da disfagia com disautonomia e, muitas vezes, também do efeito adverso de drogas frequentemente utilizadas no tratamento de sintomas da doença, como por exemplo, os antipsicóticos atípicos e os inibidores da acetilcolinesterase. Diversas opções terapêuticas são utilizadas na prática clínica para controle da sialorreia, dentre elas, drogas anticolinérgicas
ou antagonistas dos receptores adrenérgicos, injeção de toxina botulínica, cirurgia, radioterapia e terapias comportamentais e fonoaudiológicas. Este trabalho faz uma revisão das propostas terapêuticas até o presente momento para controlar a secreção de saliva dos pacientes com doença de Parkinson. A injeção de toxina botulínica nas glândulas salivares guiada por ultrassom é a opção com mais evidência de eficácia e segurança, de acordo com os últimos estudos. 


Palavras-chave


Neurologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.