Traumatic arteriovenous fistula associated to pseudoaneurysm of the superficial temporal artery in a child -- Case report and literature review

José Fernando Guedes-Corrêa, Ana Caroline Siquara-de-Sousa, Rogério Martins Pires de Amorim, Lucas Loiola Santos, Maristella Reis da Costa Pereira

Resumo


As fístulas arteriovenosas (FAVs) e os pseudoaneurismas traumáticos
extracranianos são malformações incomuns e, em sua maioria,
estão associadas a traumatismo craniano fechado com lesão contusa
de forte intensidade. O diagnóstico em geral é clínico, porém o
exame de escolha para o diagnóstico definitivo é a angiografia. Nos
casos em que a lesão é pequena, é possível abordá-la com embolização
via endovascular com sucesso. A excisão cirúrgica, no entanto,
ainda é o método de escolha para o tratamento. É relatado um caso
de um paciente do sexo masculino, com 9 anos de idade, diagnosticado
com FAV, acometendo o ramo frontal da artéria temporal superficial,
secundária a trauma craniano contundente ocorrido três anos
antes do diagnóstico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.