Bases fisiológicas do eletroencefalograma

Marleide da Mota Gomes

Resumo


O principal objetivo deste artigo é descrever as origens fisiológicas
do eletroencefalograma (EEG). Para entender isso, é necessário conhecer
algumas questões: os geradores neurais e a base celular da
atividade elétrica, as interações neuronais e a condutividade dos tecidos
através dos quais os potenciais de campo transitarão até serem
captados por eletrodos, e a orientação relativa dos geradores com os
eletrodos. Assim, são estudados os mecanismos fundamentais dos
potenciais de campo extracelulares e a soma da atividade elétrica
das populações de neurônios captada fora do sistema nervoso central
(SNC) que origina o EEG. Este registra a diferença de voltagem
entre locais do cérebro ao longo do tempo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.