Ataxia cerebelar idiopática de início tardio (ILOCA): um desafio diagnóstico

Maria Thereza Drumond, Mariana Prado, Luiz Felipe Vasconcellos

Resumo


O diagnóstico diferencial das ataxias é complexo e a determinação
etiológica um desafio. Quando se inicia após os 50 anos de idade,
mesmo após extensa investigação, eventualmente não se estabelece
a etiologia, podendo tratar-se de ataxia cerebelar idiopática de início
tardio (ILOCA), uma das formas de ataxia esporádica neurodegenerativa.
Relatamos o caso de uma mulher com quadro de ataxia e
sinais piramidais com evolução de 14 anos, cuja causa, mesmo após
extensa investigação, não foi possível de se identificar. Citamos, ainda,
os diagnósticos diferenciais, assim como o estabelecido para a
paciente em questão: ILOCA-plus, por causa da presença de sinais
piramidais associados à ataxia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.