Terapia Ocupacional e saúde do idoso na atenção primária à saúde: uma revisão integrativa da literatura/Occupational Therapy and health of the elderly in primary health care: an integrative literature review

Bianca Evellyn Monteiro da Silva, Camila Guimarães de Matos, Natasha Kesley Santos de Alcântara, Edilson Coelho Sampaio

Resumo


Introdução: No atendimento à população idosa na Atenção Primária à Saúde, é preconizada uma atenção humanizada com o auxílio da análise multidimensional do usuário, considerando suas particularidades e características socioculturais, por meio de ações integrais e intersetoriais, visando o bem-estar biopsicossocial do usuário, tendo o terapeuta ocupacional como um dos profissionais indispensáveis na equipe. Objetivos: Buscou-se identificar as principais ações do terapeuta ocupacional nesse nível de atenção, voltado à saúde do idoso. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada a partir da utilização dos descritores ‘’Terapia Ocupacional’’, ‘’Idoso’’ e ‘’Atenção Primária à Saúde’’. Resultados: Após o levantamento dos dados, identificou-se 337 artigos, contudo, somente 4 estudos integraram esta revisão. Os resultados foram sistematizados em duas categorias: (1) Principais ações desenvolvidas na Atenção Primária à Saúde para a produção da linha de cuidado ao idoso; e (2) Atuação do terapeuta ocupacional na Atenção Primária à Saúde relacionada à saúde da pessoa idosa. Discussão: O terapeuta ocupacional, na produção da linha de cuidado à pessoa idosa, desenvolve ações com a população, equipe multiprofissional e território adscrito, possibilitando a ampliação dos espaços de socialização, valorizando a subjetividade do idoso e oferecendo suporte adequado para a manutenção do envelhecimento ativo e saudável. Conclusão: A atuação do terapeuta ocupacional favorece a integralidade e longitudinalidade, através dos serviços prestados à pessoa idosa na Atenção Primária à Saúde, contudo, notou-se um baixo quantitativo de publicações referentes à temática. Desse modo, este estudo visa incitar discussões acerca das experiências e contribuições deste profissional neste âmbito.

Palavras-chave: Terapia Ocupacional. Idoso. Atenção Primária à Saúde

 

Abstract
Introduction: Primary Health Care advocates for a humanized care for elderly people through comprehensive and intersectoral actions aimed at the biopsychosocial well-being of the user, with the occupational therapist as a facilitator of the therapeutic process. Objectives: We sought to identify the main actions performed by the occupational therapist at this level of care concerning elderly health. Method: This is an Integrative Literature Review, made by using the key descriptors “Occupational Therapy”, “Aged” and “Primary Health Care”. Results: After collecting the data, 337 articles were identified, but only 4 studies were included in this review. The results were systematized into two categories: (1) Main actions developed in Primary Health Care for the production of the eldery care line and (2) Occupational therapist’s part in performing Primary Health Care for the elderly. Discussion: The occupational therapist in the production line of care for elderly people develops actions with the population, multi-professional team and assigned territory, enabling the expansion of socialization spaces, valuing the user’s subjectivity and offering adequate support for an active and healthy aging process. Conclusion: The work of the occupational therapist favors integrality and longitudinality through the services provided to elderly in primary health care, however, it was noted that there was a low number of publications on the subject. Thus, this study aims to encourage discussions about experiences and professional contributions in this area.

Keywords: Occupational Therapy. Aged. Primary Health Care

 

Resumen

Introdución: La Atención Primaria de Salud recomienda la atención humanizada a las personas de la tercera edad a través de acciones integrales e intersectoriales dirigidas al bienestar biopsicosocial del usuario, con el terapeuta ocupacional como facilitador del proceso terapéutico. Objetivos: Se buscó identificar las principales acciones del terapeuta ocupacional en este nivel de atención centrado en la salud de las personas de la tercera edad. Metodo: Se trata de una revisión bibliográfica integradora basada en el uso de las palabras clave ''Terapia Ocupacional'', ''Ancianos'' y ''Atención Primaria de Salud''. Resultados: Después de recopilar los datos, se identificaron 337 artículos, pero sólo se incluyeron 4 estudios en esta revisión. Los resultados se sistematizaron en dos categorías: (1) Principales acciones desarrolladas en Atención Primaria para la producción de la línea de atención a personas de la tercera edad y (2) Acciones del terapeuta ocupacional en Atención Primaria enfocadas a la salud de las personas de la tercera edad. Discusión: El terapeuta ocupacional en la producción de la línea de atención a las personas mayores desarrolla acciones con la población, el equipo multiprofesionales y el território adjunto permitiendo la ampliación de los espacios de socialización, valorando la subjetividad del usuario y ofreciendo un apoyo adecuado para el mantenimiento del envejecimiento activo y saludable. Conclusión: El papel del terapeuta ocupacional favorece la integralidad y longitudinalidad a través de los servicios prestados a los ancianos en la atención primaria de salud, sin embargo, se observó un bajo número de publicaciones sobre el tema. Así, este estudio pretende fomentar el debate sobre las experiencias y aportaciones de este profesional en este ámbito.

Palabras clave: Terapia Ocupacional. Anciano. Atención Primaria de Salud

 


Palavras-chave


Terapia Ocupacional, Idoso, Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, C.B & Paulin, G.S.T. (2015). Linha do cuidado ao idoso na atenção primária à saúde: uma perspectiva das ações da terapia ocupacional. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 23(3), 571-580. https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0481.

Azevedo R.S. (2010). Sobrecarga do cuidador informal da pessoa idosa frágil: uma revisão sistemática (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais). http://hdl.handle.net/1843/GCPA-8D9LAL.

Cabral, L.R.S., & Bregalda, M.M. (2017). A atuação da Terapia Ocupacional na atenção básica à saúde: uma revisão de literatura. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 25(1), 179-189. http://dx.doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAR0763.

Cardoso, R.O., Nascimento, R.G., & Castro, G.G.A. (2019). Percepção de profissionais de saúde sobre a Terapia Ocupacional no Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional. 3(1),76-90. https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto19286.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO. (2018). Resolução no 445, de 26 de abril de 2014. Altera a Resolução-COFFITO nº 418/2011, que fixa e estabelece os Parâmetros Assistências Terapêuticas Ocupacionais nas diversas modalidades prestadas pelo Terapeuta Ocupacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília.

Evangelista, C.B., Lopes, M.E.L., Costa, S.F.G., Batista, P.S.S., Batista, J.B.V., & Oliveira, A.M.M. (2016). Cuidados paliativos e espiritualidade: Revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(3): 590-601. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690324i.

Fontinele, I.R.O. (2019). O idoso no Brasil e as garantias e direitos fundamentais: uma análise do estatuto do idoso em face ao princípio da prioridade processual (Monografia, Universidade Federal do Amapá Campus Binacional). http://repositorio.unifap.br:80/jspui/handle/123456789/418.

Governo do Estado de Santa Catarina (2018). Linha de cuidado para atenção integral à saúde da pessoa idosa. Secretária de Estado da Saúde, Superintendência de planejamento e gestão.

Lei nº 8842 de 4 de janeiro de 1994. (1994) Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional e dá outras providências. Presidência da República. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8842.htm.

Ministério da Saúde. (2006). Caderno de Atenção Básica: Envelhecimento e saúde da pessoa idosa (19ª ed.). Secretária de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/evelhecimento_saude_pessoa_idosa.pdf.

Ministério da Saúde. (2018). Orientações técnicas para a implementação de linha cuidado para atenção integral à saúde da pessoa idosa no sistema único de saúde. Secretária de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/linha_cuidado_atencao_pessoa_idosa.pdf.

Miranda G.M.D., Mendes A.C.G., & Silva A.L.A. (2016). O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19(3). http://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150140.

Morais, H.A. (2018). Território e territorialidades: dimensões constitutivas da relação homem e meio ambiente. Revista Brasileira de Geografia Física, 11(1), 206-222. https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/234309.

Oliveira, J.P. (2018). Terapia Ocupacional na Atenção Primária Relacionada à Saúde do idoso: Revisão Bibliográfica (Monografia, Universidade de Brasília). https://bdm.unb.br/handle/10483/20856.

Organização Mundial da Saúde. (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saúde (1ª ed.). Organização Pan Americana de Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf.

Portaria nº 2.436 de 21 de setembro de 2017. (2017). Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Presidência da República. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html.

Presidência da República. (2015). Guia de Políticas, Programas e Projetos do Governo Federal para a População idosa. Compromisso Nacional para o Envelhecimento Ativo. Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República. https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2014/10/1436207288_Guia_de_poli_ticas_pu_blicas_2015.pdf.

Reis, F., Gomes, M.L., & Aoki, M. (2012). Terapia ocupacional na Atenção Primária à Saúde: reflexões sobre as populações atendidas. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 20(3), 341-350. http://dx.doi.org/10.4322/cto.2012.034.

Santos, S.C., Tonhom, S.F.R., & Komatsu, R.S. (2016). Saúde do Idoso: Reflexões acerca da integralidade do cuidado. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 29: 118-127. https://doi.org/10.5020/18061230.2016.sup.p118.

Silva, R.A., & Oliver, F.C. (2020). A interface das práticas de terapeutas ocupacionais com os atributos da atenção primária à saúde. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional. 28 93), 784-808. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO2029.

Sousa, L.M.M., Firmino, C.F., Vieira, C.M.A.M., Severino, S.S.P.S., & Pestana, H.C.F.C. (2018). Revisões da literatura científica: tipos, métodos e aplicações em enfermagem. Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação, 1(1): 45-54. http://hdl.handle.net/10174/25938.

Torres, K.R.B.O., Campos, M.R., Luiza, V.L., & Caldas C.P. (2020). Evolução das políticas públicas para a saúde do idoso no contexto do Sistema Único de Saúde. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 30(1), 22p. https://doi.org/10.1590/S0103-73312020300113.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto41386

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB